Zooclorela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hydra viridissima, organismo cuja cor verde resulta da presença de zooclorelas.

Zooclorela é a designação dada ao conjunto de organismos unicelulares fotossintéticos de coloração verde[nota 1], pertencentes ao grupo das Chlorophyta, que vivem em endossimbiose com diversos organimos heterotróficos, entre os quais ciliados (como Paramecium bursaria), amibas e diversas espécies de animais, entre os quais pólipos (incluindo a Hydra viridissima[1]) e diversas espécies de anémonas. As zooclorelas mais comuns pertencem ao género Chlorella (provavelmente polifilético), mas a relação simbiótica envolve muitos outros taxa.

Na relação simbiótica as algas fornecem ao hospedeiro 30-40% da energia que assimilam[1] e recebem deste, além de protecção, sais minerais, dióxido de carbono e compostos de azoto que de outra forma seriam descartados.

A forma de vida destes organismos, e das zooxantelas, forneceu a inspiração para a teoria da endossimbiose.[2]

Notas

  1. Quando acastanhados ou amarelados são geralmente referidos por zooxantelas.

Referências

  1. a b Hubert Ziegler: Physiologie, in Strasburger: Lehrbuch der Botanik. 31. Auflage 1978, S. 371
  2. Dietrich von Denffer: Morphologie, in Strasburger: Lehrbuch der Botanik. 31.ª ed., 1978, p. 67

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]