Masnavi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Masnavi ou Masnavi-I Ma'navi (em persa: مثنوی معنوی; em turco: Mesnevi), também escrito Mathnawi, é uma obra escrita em persa por Jalal ad-Din Muhammad Rumi, o celebrado santo sufi e poeta persa, é um dos trabalhos mais conhecidos e influentes tanto do sufismo quanto da literatura persa. Contando com seis livros de poemas compreendendo mais de 50 000 linhas, apresenta em 424 histórias a luta e o sofrimento do homem em sua busca por Deus.

Masnavi, espécime caligráfico de 1490, mausoléu Mevlâna, Konya, Turquia

Descrição[editar | editar código-fonte]

No seu diário de viagens, o viajante medieval Ibn Battuta relata uma história relacionada à composição do Masnavi. Na sua juventude, Rumi serviu como instrutor numa escola religiosa. Um dia enquanto lecionava para seus alunos ele notou um vendedor de doces passando por perto. Após chamar o vendedor e experimentar seus produtos, Rumi saiu com ele. Quando seus estudantes tentaram localizar seu instrutor ausente, eles descobriram que ele havia completamente desaparecido da vizinhança. Alguns anos depois Rumi apareceu novamente, falando nada a não ser dísticos rimados em persa. Seus estudantes redigiram esta poesia no Masnavi.

Manuscrito Masvani em persa em papel, Shiraz, 1479

O título Masnavi-I Ma'navi significa "Dísticos Rimados de Significado Espiritual Profundo." É considerado por alguns como o trabalho capital da literatura sufi. O próprio Rumi referiu-se ao Masnavi como "a raiz das raízes das raízes da religião (islâmica)." Embora o original ainda exista, muitas versões diferentes do Masnavi foram publicadas no Irã, Índia e Paquistão.

Partes do Masnavi foram originalmente traduzidas para o inglês por Sir James Redhouse em 1881. Muitas passagens foram traduzidas para o latim, já que as passagens teriam sido consideradas escandalosas por seus contemporâneos Vitorianos devido à natureza aparentemente lasciva de alguns de seus versos - uma prática comum na escrita de vários místicos muçulmanos e cristãos que utilizavam-se destas alusões para descrever seu amor a Deus. A primeira tradução completa do Masnavi para o inglês foi publicada por Reynold A. Nicholson entre 1925 e 1940.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]