Nolfo da Montefeltro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Nolfo da Montefeltro (nascido Sighinolfo, Urbino, 1290 – 1364) foi um condottiero italiano. Foi lorde de Urbino entre 1323 e 1359.[1] Era filho de Federico I da Montefeltro, que havia sido morto pelo povo em revolta contra ele.

Em 1323 Nolfo, agora líder dos Guelfos e Gibelinos em Marcas, reconquistou a cidade ao derrotar o comandante papal, Ferrantino Malatesta.[2] Sua primeira ação como Lorde foi o assassinato de todos os inimigos de seu pai.

Em 1333, foi nomeado conselheiro por João da Boémia e capitão do exército do Papa. Nolfo anexou Sansepolcro e a fortaleza de San Leo, e foi contratado como condottiero pelos pisanos, para os quais ocupou Lucca em 1342. Em 1348 ele foi nomeado comandante em chefe do exército da República de Veneza contra os condes de Gorizia, ele também foi nomeado vigário imperial do condado de Urbino. Em 1351 Nolfo foi contratado por Giovanni Visconti, Lorde de Milão.[3] No ano seguinte, ele capturou Cagli, mas foi forçado a recuar em 1354 pelo comandante do papa Gil Álvarez de Albornoz, enviado à Itália para reconquistar os Estados Papais fracionados.

Depois de assinar um tratado de paz, foi nomeado Vigário do Papa em suas terras. Nolfo morreu em 1364.

Referências

  1. Knights of Columbus. Catholic Truth Committee. In: Charles George Herbermann, Edward Aloysius Pace, Condé Bénoist Pallen, Thomas Joseph Shahan, John Joseph Wynne. The Catholic encyclopedia: an international work of reference on the constitution, doctrine, discipline, and history of the Catholic Church. [S.l.]: Encyclopedia Press, 1913. p. 221. Visitado em 3 de abril de 2012..
  2. John Larner. The lords of Romagna: Romagnol society and the origins of the signorie. [S.l.]: Macmillan, 1965. 322 pp. p. 71. Visitado em 3 de abril de 2012..
  3. Henry Edward Napier. Florentine history: from the earliest authentic records to the accession of Ferdinand the Third, grand duke of Tuscany. [S.l.]: E. Moxon, 1846. p. 51. Visitado em 3 de abril de 2012..

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Fabretti, A. Biografie dei capitani venturieri dell'Umbria. Montepulciano: [s.n.], 1842..
  • Litta, P. Famiglie celebri italiane. Milão: [s.n.], 1834..
  • Rendina, Claudio. I capitani di ventura. Roma: Newton Compton, 1985..
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.