O Corvo (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Crow
O Corvo (PT/BR)
 Estados Unidos
1994 • cor • 102 min 
Direção Alex Proyas
Roteiro David J. Schow
John Shirley
Elenco Brandon Lee
Rochelle Davis
Sofia Shinas
Ernie Hudson
Michael Wincott
Tony Todd.
Género Terror
Ação
Idioma inglês
Música Graeme Revell
Direção de arte Simon Murton
Efeitos especiais Dream Quest Imagens / Ultimate Effects
Figurino Arianne Phillips
Distribuição Estados Unidos Buena Vista Pictures / Dimension Films / Miramax Films
Orçamento US$ 6 milhões
Página no IMDb (em inglês)

O Corvo (The Crow, No original), é uma adaptação cinematográfica da história em quadrinhos homônima de James O'Barr. O filme foi produzido em 1994, co-escrito por David J. Schow e John Shirley e dirigido por Alex Proyas.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Eric Draven e sua noiva Shelly são brutalmente assassinados na Noite do Demônio (Devil's Night), a noite que precede o Halloween. Um ano depois, Eric volta do mundo dos mortos guiado por um corvo. Inicialmente sem lembranças do ocorrido, volta ao seu antigo loft onde recobra as memórias e a dor da morte. Eric pinta em seu rosto os traços de um palhaço feliz e distorcido e inicia uma caçada para vingar-se de seus assassinos.

Os bandidos são mortos um a um, até que Eric, com o auxílio do sargento Albrecht, se encontra com o maior criminoso da cidade, Top Dollar e a sua irmã, que entretanto conseguiu apanhar o corvo. Ela descobriu que o sofrimento do corvo (pássaro) seria transposto para Eric, colocando assim a sua imortalidade em perigo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Elenco Personagem
Brandon Lee Eric Draven
Rochelle Davis Sarah
Sofia Shinas Shelly
Ernie Hudson Sargento Albrecht
Michael Wincott Top Dollar
Bai Ling Myca
Anna Levine Darla
Tony Todd Grange
David Patrick Kelly T-Bird
Michael Berryman Skull Cowboy (cenas deletadas)
Henry Rollins Motorista de carro (não creditado)


A Morte de Brandon Lee[editar | editar código-fonte]

A realização deste filme foi marcada pela morte de Brandon Lee, filho de sela Bruce Lee. Uma das cenas rodadas para o filme requeria que uma arma fosse carregada, engatilhada e apontada para a câmera mas, por causa da curta distância do take, a munição carregada era de verdade mas sem pólvora. Após a realização desta cena, o assistente do armeiro (não o armeiro, que já havia deixado o set) limpou a arma para retirar as cápsulas, derrubando um dos projéteis no cano. A cena seguinte a ser filmada envolvendo aquela arma era o estupro de Shelly, sendo que a arma foi carregada com festim (que normalmente tem duas ou três vezes mais pólvora do que um projétil normal, para fazer um barulho alto). Lee entrou no set carregando uma sacola de supermercado contendo um saco de sangue explosivo. No roteiro constava que Funboy deveria atirar em Eric Draven quando ele entrasse na sala, estourando o saco de sangue. O projétil que estava preso no cano foi disparado em Lee através da sacola que ele carregava, matando-o.

Principais Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio Saturno 1995 (Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films, EUA)

  • Indicado na categoria de Melhor Figurino, Melhor Diretor, Melhor Filme de Terror e Melhores Efeitos Especiais.

MTV Movie Awards 1995 (EUA)

  • Venceu na categoria de Melhor Canção (Stone Temple Pilots)
  • Indicado nas categorias de Melhor Ator (Brandon Lee) e Melhor Filme.


Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

  • As filmagens foram interrompidas perto da conclusão devido ao acidente que matou Brandon Lee, que interpretava o protagonista Eric Draven. Apenas após um acordo com a família do ator, o filme foi concluído e lançado.
  • A cena da morte de Brandon Lee foi incluída na edição final do filme, mas não foi revelado ao grande público qual era essa cena na época do lançamento, o que gerou inúmeras especulações a respeito. Apenas vários anos após o filme ter entrado no circuito comercial, o ator Michael Massee, que interpretou Funboy, revelou em uma entrevista que fora ele que, sem saber, disparara a bala que encerrou a vida de Brandon, na cena em que Eric e Funboy se confrontam.
  • A personagem Shelly chegou a ser oferecida à atriz Cameron Diaz, que a recusou por não ter gostado do roteiro;
  • O diretor Alex Proyas queria que o cantor Iggy Pop fizesse parte do elenco de O Corvo e tinha até criado um personagem apenas para ele. Entretanto, problemas de agenda o impediram, mas ele apareceu na sequência O Corvo: A Cidade dos Anjos (The Crow: City of Angels) de 1996;
  • Os personagens Top Dollar(que é o vilão principal da história, interpretado por Michael Wincott), Myca e Grange não são chamados por seus nomes uma vez sequer durante o filme inteiro, só é possível saber dos nomes desses personagens nos créditos finais;
  • Na versão australiana de O Corvo todas as referência à palavra "fuck" foram retiradas do filme;
  • O orçamento foi de US$ 6 milhões e o filme arrecadou US$ 94 milhões nas bilheterias de todo o planeta.
  • A pintura no rosto de Eric inspirou a máscara utilizada pelo guitarrista da banda Slipknot, James Root.
  • A pintura no rosto de Eric inspirou a maquiagem do wrestler Sting, da WCW, TNA e atualmente WWE.[1]
  • A pintura no rosto de Eric inspirou a maquiagem do personagem Johan de Corvo da anime Saint Seiya Omega.

Sequências[editar | editar código-fonte]

A produção conta com quatro sequências que, embora sejam baseadas na mesma premissa, contam com personagens e enredos diferentes do original. São eles:

Todas as sequências não foram tão bem-sucedidas quanto o primeiro filme.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: The Crow
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o