O Fantasma da Ópera (musical)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


O Fantasma da Ópera
Cartaz oficial do Musical
Música Sir Andrew Lloyd Webber
Letra Charles Hart
Richard Stilgoe
Libreto Sir Andrew Lloyd Webber
Richard Stilgoe
Baseado em Le Fantôme de l'Opéra, de Gaston Leroux.
Produção 1986 West End
1988 Broadway
1993 São Francisco
2004 Cinema
2005 São Paulo
2006 Las Vegas Spectacular
2008 US Tour
2009 Buenos Aires
2013 Hamburgo
2014 Moscou
Prêmios Tony Award - Melhor Musical (1988)

O Fantasma da Ópera (no original em inglês: The Phantom of the Opera) é um musical composto por Andrew Lloyd Webber, baseado no romance homônimo de Gaston Leroux. As músicas foram compostas por Andrew Lloyd Webber, com letras de Charles Hart e letras adicionais por Richard Stilgoe. O musical narra a história de uma bela soprano, Christine Daaé, que passa a ser a misteriosa obsessão de um gênio musical conhecido como "O Fantasma da Ópera", já que ninguém o vê nem sabe quem é. O álbum deste musical está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.[1]

O Fantasma da Ópera abriu no West End, em Londres, 1986. A produção foi dirigida por Hal Prince, coreografada por Gillian Lynne, design de Maria Bjornson e iluminação de Andrew Bridge. Em 2008, a produção do West End atingiu a marca de 9000 performances. Em 9 de janeiro de 2006, a produção de Nova Iorque se tornou o espetáculo da Broadway com o maior tempo de exibição, com sua performance de número 7486[2] . Ele comemorou seu desempenho número 10.000 na Broadway em 11 de fevereiro de 2012, a primeira produção de sempre a fazê-lo. É o segundo mais longo musical em cartaz de West End, depois de Les Misérables, e a terceira mais tempo em cartaz peça\musical de West End, depois de Les Misérables e The Mousetrap. De acordo com o website oficial, The Phantom of the Opera é a segunda produção de entretenimento de maior sucesso da história, com mais de 5 bilhões de dólares, perdendo apenas para O Rei Leão (musical)[3] . O musical é considerado a maior atração teatral de todos os tempos, já foi visto por 130 milhões de pessoas em 145 cidades em 24 países, e continua a ser exibido na Broadway e West End.

Em 2004, o show ganhou uma versão para o cinema, estrelada por Gerard Butler e Emmy Rossum. A esperada sequência do musical, Love Never Dies, estreou em Londres em fevereiro de 2010, e deveria chegar aos palcos da Broadway em novembro do mesmo ano mas teve sua estréia várias vezes adiada por causa da recepção negativa da crítica.

História[editar | editar código-fonte]

Ideia[editar | editar código-fonte]

Em 1984, Lloyd Webber contactou Cameron Mackintosh, o co-produtor de Cats, para propor um novo musical. Ele estava pensando em uma peça romântica, e sugeriu o livro O Fantasma da Ópera de Gaston Leroux como base. Eles examinaram tanto o filme de 1925 e o filme de 1943, mas não viram uma forma eficaz de passar o filme para os palcos. Mais tarde, em Nova York, Lloyd Webber encontrou uma cópia de segunda mão do romance de Leroux, que forneceu a inspiração necessária para desenvolver o musical.

Eu estava tentando escrever outra coisa no momento, e eu percebi que a razão pela qual eu estava preso era porque eu estava tentando escrever uma grande história romântica, e eu estava tentando fazer isso desde que comecei a minha carreira. Então, com o Fantasma, eu tive está chance! [4]

Letristas[editar | editar código-fonte]

Lloyd Webber primeiro se aproximou de Jim Steinman para escrever as letras por causa de seu "lado negro obsessivo", mas ele recusou a fim de cumprir seus compromissos em um álbum de Bonnie Tyler . [1] Alan Jay Lerner foi então recrutado, mas ele ficou gravemente doente e foi forçado a retirar-se; nenhuma de suas contribuições (envolvendo principalmente a música "Masquerade") são creditados no show.[5] Richard Stilgoe, o letrista de Starlight Express, escreveu a maioria das letras originais para a produção. Charles Hart, um jovem e letrista então relativamente desconhecido, mais tarde reescreveu muitas das letras, juntamente com a letra original de "Think of Me". Algumas das contribuições originais de Stilgoe ainda estão presentes na versão final, no entanto.

Pontuação[editar | editar código-fonte]

Inspirado em parte por uma versão musical antes da mesma história de Ken Colina, a pontuação de Lloyd Webber é, por vezes lírica em estilo, mas mantém a forma e a estrutura de um musical por toda parte. As passagens de ópera de facto são reservados principalmente para personagens coadjuvantes como Andre, Firmin, Carlotta, e Piangi. Eles também são usados ​​para fornecer o conteúdo da "óperas" ficcionais que estão ocorrendo dentro do próprio show, como Hannibal, Il Muto, e obra-prima do Fantasma, Don Juan Triunfante. "Aqui, Lloyd Webber mistura vários estilos das grandes óperas de Meyerbeer através de Mozart e até mesmo Gilbert e Sullivan"[6] . Essas peças são frequentemente apresentados como fragmentos musicais, interrompida por sequências de diálogo ou de ação, a fim de definir claramente o musical. Os extratos musicais da ópera do Fantasma, "Don Juan Triunfante", durante os últimos estágios do show, são dissonantes e modernas, sugerindo, talvez, que o Fantasma estava à frente de seu tempo artisticamente.

Concepção, direção e coreografia[editar | editar código-fonte]

Maria Björnson desenhou os cenários e mais de 200 figurinos, incluindo os vestidos elaborados na sequência de "Masquerade". Seus cenários, incluindo o lustre, gôndola subterrânea, e escadaria, lhe rendeu vários prêmios[7] . Hal Prince, diretor de Cabaret, Candide, Follies, e Evita de Lloyd Webber, dirigiu a produção, enquanto Gillian Lynne, o coreógrafo de Cats, foi diretor assistente da encenação musical integral e coreografia.

Primeira pré-visualização em Sydmonton[editar | editar código-fonte]

Uma prévia do primeiro ato foi encenado no Sydmonton (casa de Lloyd Webber), em 1985, estrelado por Colm Wilkinson (mais tarde iria estrela há produção de Toronto) como o Fantasma, Sarah Brightman como Kristin (mais tarde Christine) e Clive Carter (mais tarde um membro da o elenco de Londres) como Raoul. Esta produção muito preliminar usava as letras originais de Richard Stilgoe, e muitas canções usava nomes que foram posteriormente alterados, como "What Has Time Done to Me" ("Think of Me"), e "Papers" ("Notes"). A Máscara original do Fantasma cobria todo o rosto e permaneceu no local durante toda a performance, obscurecendo a visão do ator e abafando sua voz. Björnson projetou uma meia máscara agora icônico para substituí-lo, e a seqüência do desmascaramento foi adicionada[8] . Clipes deste desempenho foram incluídos no DVD da produção filme de 2004.

West End[editar | editar código-fonte]

O Fantasma da Ópera no Majestic Theatre

O Fantasma da Ópera começou há ter pré-visualizações no Majestic Theatre em West End, Londres, em 27 de setembro de 1986 sob a direção de Hal Prince, em seguida, abriu em 9 de outubro. Michael Crawford estrelou no papel-título, com Sarah Brightman como Christine e Steve Barton como Raoul. A produção, ainda está em Majestic, e comemorou seu desempenho 10000 em 23 de outubro de 2010, com Lloyd Webber e o Fantasma original, Michael Crawford. É o segundo mais longo musical de West End, depois de Les Misérables, e a terceiro mais longa produção teatral geral de West End, depois de Les Misérables e The Mousetrap.

A performance de comemoração do 25º aniversário realizada em Londres, entre 1 e 2 de Outubro de 2011, no Royal Albert Hall foi transmitido ao vivo em cinemas de todo o mundo. [9] A produção foi produzida por Cameron Mackintosh, dirigido por Laurence Connor, encenação musical e coreografia de Gillian Lynne, cenografia de Matt Kinley, figurino de Maria Björnson, design de iluminação por Patrick Woodroffe e design de som por Mick Potter. O elenco incluía Ramin Karimloo como o Fantasma, Sierra Boggess como Christine, Hadley Fraser como Raoul, Wynne Evans como Piangi, Wendy Ferguson como Carlotta, Barry James como Monsieur Firmin, Gareth Snook como Monsieur Andre, Liz Robertson como Madame Giry e Daisy Maywood como Meg Giry. Lloyd Webber e vários membros do elenco original, incluindo Crawford e Brightman, estavam presentes. Um DVD e Blu-ray da performance foi lançado em fevereiro de 2012.[10]

Broadway[editar | editar código-fonte]

Fantasma começou as prévias na Broadway no Teatro Majestic, em 9 de Janeiro de 1988 e inaugurado em 26 de janeiro. Crawford, Brightman, e Barton reprisaram seus respectivos papéis de West End. A produção continua a desempenhar no Majestic, onde se tornou o primeiro musical da Broadway a ultrapassar ás 10.000 performances em 11 de fevereiro de 2012. Em 26 de janeiro de 2013, a produção celebrou o seu 25 º aniversário com o seu desempenho 10.400. Ele é, por mais de 3.000 apresentações, o show de maior duração na história da Broadway.

Produções Amadoras[editar | editar código-fonte]

Em 2013 os direitos para realizar "Fantasma" foram liberados para grupos não-profissionais.[11] A companhia de CLOC encenou há primeira versão amadora em maio de 2013, no National Theatre, em Melbourne, na Austrália. Em junho de 2013, Windmill Theatre Company, encenou a produção no Teatro Tambor em Dandenong. Também em junho de 2013, a Wellington Theatre Musical fez sua versão amadora, que estreou na Nova Zelândia, estrelado por Chris Crowe e Barbara Graham.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

[editar | editar código-fonte]

No palco da fictícia Ópera Populaire em 1905, um leilão de antigos adereços teatrais está em andamento. Lote 665, comprado por um idoso Raoul, Visconde de Chagny, é um papel machê caixa de música em forma de um macaco. Ele olha-o com tristeza, lembrando que os detalhes aparecem "exatamente como ela disse". Lote 666 é um lustre quebrado que, o leiloeiro explica, tem uma conexão com "o estranho caso do Fantasma da Ópera, um mistério nunca totalmente explicado". Quando o lustre é descoberto, as luzes piscam para a vida e que magicamente se levanta sobre a plateia para sua posição original no telhado. Enquanto ele sobe, os anos passam para trás e a Ópera retorna à sua grandeza de 1880. ("Overture")

Ato I[editar | editar código-fonte]

Agora é 1881. Enquanto Carlotta, prima donna soprano da ópera, ensaia para o desempenho daquela noite, um pano de fundo cai sem aviso prévio. "O Fantasma! Ele está aqui!" os membros do elenco sussurram ansiosamente. Os novos donos do Opera, Firmin e André, tentam minimizar o incidente, mas Carlotta se recusa a continuar e irritada sai do palco. Madame Giry, supervisora do balé da Ópera, diz a Firmin e André que Christine Daaé, uma corista sueca e filha órfã de um violinista proeminente, foi "bem ensinada" e poderia cantar o papel de Carlotta. Os proprietários relutantemente aceitam á audição de Christine, e para sua surpresa, ela está à altura do desafio. ("Think of Me")

Depois no backstage de sua estréia triunfante, Christine confessa a sua melhor amiga Meg (filha de Madame Giry), que ela conhece seu misterioso professor apenas como Anjo da Música. ("Angel of Music"). O novo patrono da Opera, Raoul, o Visconde de Chagny, encontra Christine, sua velha amiga de infância, em seu camarim. ("Little Lotte") Christine relembra com Raoul sobre as histórias do "Anjo da Música" que seu falecido pai costumava dizer-lhes, e confidencia que o anjo a visitou e lhe ensinou a cantar. Raoul ri de suas "fantasias" e convida-a para jantar. Ele sai e um fantasma ciumento aparece no espelho de Christine sob o disfarce de Anjo da Música. ("The Mirror / Angel of Music (Reprise)") Christine implora para ele revelar-se e o Fantasma faz, e em seguida, a orienta para um reino subterrâneo fantasmagórica. ("The Phantom of the Opera") Eles atravessam um lago subterrâneo para seu esconderijo secreto debaixo da casa de ópera. O Fantasma explica que ele escolheu Christine para cantar sua música e há encanta com sua própria voz sublime. ("The Music of the Night") Christine vê um manequim semelhante a si mesma em um vestido de casamento, e quando o manequim de repente se move, ela desmaia. O Fantasma pega-la e coloca-a delicadamente em uma cama.

Enquanto o Fantasma compõe música em seu órgão, Christine desperta ao som da caixinha de música de macaco. ("I remember ...") Ela desliza por trás do Fantasma e levanta a máscara, e ver o seu deformado rosto. O Fantasma grita e bate nela por sua curiosidade, e então com tristeza expressa seu desejo de parecer normal e ser amado por ela. ("Stranger Than You Dream It")

Enquanto isso, dentro da casa de ópera, Joseph Buquet, o assistente de palco chefe da ópera, conta a história de como Madame Giry sabe inexplicavelmente muito sobre o Fantasma e brinda a todos com contos do "Fantasma da Ópera" e seu terrível Punjab lasso. ("Magical Lasso") Madame Giry adverte Buquet para não falar sobre coisas que não sabe. No escritório dos gestores, Madame Giry entrega uma nota do Fantasma: Ele exige que Christine substituia Carlotta na nova ópera, II Muto, ou haverá um desastre terrível "além da imaginação" se ela não estrelar. ("Notes ...") Firmin e André asseguram a uma Carlotta enfurecida que ela continuará a ser a estrela, ("Prima Donna"), mas durante a sua performance, ("Pool fool, He makes me laugh") o Fantasma faz sua voz soar como á de um sapo. Um interlúdio de balé começa, para manter o público entretido, mas uma série de sombras ameaçadoras podem ser vistas ao fundo. De repente, o corpo de Buquet, pendurado no Punjab lasso, aparece no meio do palco. Firmin e André implora para o público se acalmar e o riso diabólico do Fantasma é ouvido ao fundo.

Na confusão que se seguiu, Christine foge com Raoul para o telhado, onde ela conta a ele sobre seu encontro subterrâneo com o Fantasma. Raoul é cético, ("Why have you brought me here? / Raoul, Ill be there"), mas jura amar e protegê-la sempre. (" All I Ask of You ") O Fantasma, que ouviu a conversa, está inconsolável. Ele furiosamente jura vingança contra Raoul, ("All I Ask of You (Reprise)") e faz o lustre da ópera cair em cima do palco enquanto a cortina cai.

Ato II[editar | editar código-fonte]

Seis meses mais tarde, no meio do baile de máscaras, o Fantasma, fantasiado como a Morte Vermelha, faz sua primeira aparição desde o desastre do lustre. ("Masquerade/Why so silent?") Ele anuncia aos convidados atordoados que escreveu uma ópera intitulada Don Juan Triunfante. Ele exige que seja produzida imediatamente, com Christine (que agora está noiva de Raoul) no papel principal, e alerta para consequências terríveis se não fizerem as coisas do seu jeito, e desaparece em um flash de fogo e fumaça. Raoul exige que Madame Giry conte-lhe o que sabe sobre o Fantasma. Relutantemente, ela responde que ele é um músico brilhante e mágico nascido com um rosto terrivelmente deformado, que escapou do cativeiro em um show de horrores e desapareceu.

Durante os ensaios, Raoul inventa um plano para usar Don Juan Triunfante como uma armadilha para capturar o Fantasma, sabendo o Fantasma terá a certeza de assistir a sua estreia. ("Notes / Twisted Ever Way") Christine, dividida entre seu amor por Raoul e a sua gratidão para o ensino do Fantasma, visita o túmulo de seu pai, desejando a sua orientação. ("Whising You Were Somehow Here Again") O Fantasma aparece, mais uma vez sob o disfarce do Anjo da Música. ("Wandering Child") Christine quase cai sob seu feitiço, mas Raoul chega para resgatá-la. O Fantasma provoca Raoul, com lançamentos de mísseis de fogo sobre ele, ("Bravo Monsieur") até Christine implorar a Raoul para ele ir embora com ela. Furioso, o Fantasma coloca fogo no cemitério.

Don Juan Triunfante abre com Christine e Ubaldo Piangi, principal tenor da ópera, cantando os papéis principais. ("Don Juan") Durante o dueto, Christine, de repente percebe que ela não está cantando com Piangi, mas com o próprio Fantasma. ("The Point of No Return") Ele expressa seu amor por ela e dá-lhe um anel, mas Christine arranca a máscara, expondo o rosto deformado para o público chocado. Quando Piangi é encontrado estrangulado até a morte nos bastidores, o Fantasma aproveita a confusão e sequestra Christine e foge do teatro. Uma multidão enfurecida liderada por Meg vasculha o teatro atras do Fantasma, enquanto Madame Giry leva Raoul para a toca subterrânea do Fantasma, e avisa para ter cuidado com seu laço Punjab.

No covil, Christine é forçada a vestir o vestido de casamento da boneca. ("Down Once More/ Track down this murderer") Raoul chega, mas o Fantasma o captura com seu laço. Ele diz a Christine que ele irá liberar Raoul se ela concorda em ficar com ele para sempre; se ela se recusar, Raoul vai morrer. ("Final Lair") Christine diz ao Fantasma que é sua alma que é deformada, não o seu rosto, e o beija. O Fantasma, que pela primeira vez experimenta bondade e compaixão, resolve deixar os dois livres. Christine devolve ao Fantasma o anel que ele a deu, e ele diz que a ama. Ela chora, se força a se virar, e sai com Raoul. O Fantasma, chorando, se aconchega em seu trono e se cobre com sua capa. A multidão chega ao covil e Meg tira a capa, mas o fantasma desapareceu; apenas sua máscara permanece.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Números musicais[editar | editar código-fonte]

Primeiro ato

  • "Prologue"
  • "Overture"
  • "Think of Me"- Carlotta, Christine, e Raoul
  • "Angel of Music"- Meg e Christine
  • "Little Lotte/The Mirror (Angel of Music)"- Christine, Raoul, e o Fantasma
  • "The Phantom of the Opera"- O fantasma e Christine
  • "The Music of the Night"- O Fantasma
  • "I Remember/Stranger Than You Dreamt It"- Christine e o Fantasma
  • "Magical Lasso"- Buquet, Meg, Madame Giry, e as bailarinas
  • "Notes/Prima Donna"- Firmin, Andre, Raoul, Carlotta, Giry, Meg, Piangi, e o Fantasma
  • "Poor Fool, He Makes Me Laugh (Il Muto)"- Carlotta e a Companhia
  • "Why Have You Brought Me Here?/Raoul, I've Been There"-Raoul e Christine
  • "All I Ask of You"- Raoul e Christine
  • "All I Ask of You (Reprise)"- O Fantasma

Segundo ato

  • "Entr'acte"
  • "Masquerade/Why So Silent"- Companhia
  • "Notes/Twisted Every Way"- Andre, Firmin, Carlotta, Piangi, Raoul, Christine, Giry, e o Fantasma
  • "Wishing You Were Somehow Here Again"- Christine
  • "Wandering Child/Bravo, Monsieur!"- O Fantasma, Christine, e Raoul
  • "The Point of No Return"- O Fantasma e Christine
  • "Down Once More/Track Down This Murderer"- O Fantasma, Christine, Raoul, e a Companhia

Personagens principais[editar | editar código-fonte]

  • O Fantasma da Ópera (tenor / barítono) - Nasceu com uma deformidade parcial no rosto, o Fantasma é um gênio compositor, músico e, por vezes, um mágico, que se esconde por detrás de uma máscara branca e é conhecida pelos administradores e atores da ópera como o "Opera Ghost".
  • Christine Daaé (soprano) - Uma garota sueca, bailarina e cantora do coro do "Opera Populaire". Embora talentosa, ela precisava de prática até o Fantasma leva-la sob a sua asa e ensina-la a cantar.
  • Raoul, Visconde de Chagny (barítono / tenor) - O patrono do "Opera Populaire" e amor de infância de Christine.
  • Carlotta Giudicelli (soprano) - A arrogante diva da Ópera, terá muito ciúmes de Christine após seu grande sucesso.
  • Madame Giry (mezzo-soprano) - A amante do balé da Ópera, e "porta-voz" do Fantasma.
  • Meg Giry (mezzo-soprano) - A filha de Madame Giry, um membro do balé e do coro, melhor amiga de Christine.
  • Monsieur Richard Firmin (barítono) - O ranzinza administrador do "Opera Populaire".
  • Monsieur Gilles André (barítono) - O leviano administrador do "Opera Populaire".
  • Ubaldo Piangi (tenor) - O líder dos tenores da Ópera , marido de Carlotta Giudicelli.
  • Joseph Buquet (barítono/ baixo) - O chefe da Opéra Stagehand, sabe alguma coisa sobre a identidade do fantasma.

O Elenco Original[editar | editar código-fonte]

  • Michael Crawford - O Fantasma
  • Sarah Brightman - Christine Daaé
  • Steve Barton - Raoul Chagny
  • Rosemary Ashe - Carlotta Giudicelli
  • Mary Millar - Madame Giry
  • Janet Devenish - Meg Giry
  • John Savident - Richard Firmin
  • David Firth- Gilles André
  • John Aron - Ubaldo Piangi

O Fantasma da Ópera no Brasil[editar | editar código-fonte]

A partir de abril de 2005, o musical iniciou sua temporada no Brasil, em São Paulo, no Teatro Abril, e com data de encerramento para abril de 2007, após estender sua temporada duas vezes. Como o fantasma, atuou Saulo Vasconcelos, que também fez o mesmo personagem na montagem no México.

Elenco Original Brasileiro
  • Christine - Sara Sarres e Kiara Sasso (Alternante)

Covers: Bianca Tadini e Daniela Vega

  • O Fantasma - Saulo Vasconcelos

Covers: Fred Silveira e Marcos Tumura

  • Raoul - Nando Prado

Cover: Fred Silveira

  • Carlotta - Edna D'Oliveira

Alternantes: Cidalia Castro e Solange Siquerolli. Cover: Amélia Gumes

  • Meg Giry - Carolina Puntel

Covers: Julia Duarte e Janaína Amorim

  • Madame Giry - Paula Capovilla

Covers: Alessandra Linhares e Magda Painno

  • Firmin- Jhonatas Joba

Cover: Rodrigo Miallaret

  • André - Homero Velho e Marcos Tumura

Cover: André Saporetti

  • Don Atilio : Saulo Javan

Covers: Misael Santos, Randal Oliveira e Leonardo Pace

Gravações[editar | editar código-fonte]

Gravações de elenco foram feitas em Londres, austríaco, e produções canadenses. A gravação do elenco original de Londres 1986, lançado pela Polydor Records, em 1987, foram certificados 4 × Platina no Estados Unidos[12] . Fantasma também foi certificada 3 × Platina no Reino Unido.[13] A gravação elenco canadense foi 2 × Platina no Canadá.[14] Na Suíça, Fantasma foi certificada 3 × Platina[15] . Gravações do elenco de Viena e o elenco Hamburgo foram certificados ouro e platina triplo, respectivamente, na Alemanha.[16] A gravação do álbum original vendeu supostamente de 24 milhões á 40 milhões de cópias no mundo todo.[17]

A gravação ao vivo de O Fantasma da Ópera no Royal Albert Hall foi lançado no Reino Unido em 15 de novembro de 2011 e, posteriormente, nos EUA e Canadá em 07 de fevereiro de 2012, junto com Blu-ray e vídeos em DVD, e um colecionador box set do concerto Royal Albert, com a gravação do elenco original e a sequela, Love Never Dies.

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Nomeação Resultado
1986 Laurence Olivier Award[18] [19] Melhor Novo Musical Venceu
Melhor Ator em Musical Michael Crawford Venceu
Melhor Design Maria Björnson Indicado
2002 Show mais Popular Venceu

Original Produção da Broadway[editar | editar código-fonte]

Ano Premio Categoria Nomeação Resultado
1988 Drama Desk Award Melhor Musical Indicado
Melhor Ator de Musical Michael Crawford Venceu
Melhor Atriz em Musical Sarah Brightman Indicado
Melhor Diretor Harold Prince Venceu
Melhor Música Andrew Lloyd Webber Venceu
Melhor Orquestrações David Cullen e Andrew Lloyd Webber Venceu
Melhor Direção de Arte Maria Björnson Venceu
Melhor Figurino Venceu
Melhor Iluminação Andrew Bridge Venceu
Tony Award[20] Melhor Musical Venceu
Melhor Ator Principal Michael Crawford Venceu
Melhor Atriz em Musical Judy Kaye Venceu
Melhor Diretor de Musical Harold Prince Venceu
Melhor Libreto Musical Richard Stilgoe e Andrew Lloyd Webber Indicado
Melhor Trilha Sonora Original Andrew Lloyd Webber, Charles Hart e Richard Stilgoe Indicado
Melhor Design de Arte Maria Björnson Venceu
Melhor Figurino Venceu
Melhor Iluminação Andrew Bridge Venceu
Melhor Coreografa Gillian Lynne Indicado

Referências

  1. 2007 National Association of Recording Merchandisers (em inglês) timepieces (2007). Visitado em 26/05/2010.
  2. Phantom musical surpasses record BBC. Visitado em 13/05/2011.
  3. O Rei Leão é o show de maior lucro da história (em inglês).
  4. O Fantasma da Ópera Companion (em inglês).
  5. Citron, Stephen. Sondheim e Lloyd-Webber (2001), Oxford University Press
  6. Coveney, M. Gatos em um candelabro: The Andrew Lloyd Webber Story. Nova Iorque, Hutchinson (1999). pp. 200-206.
  7. Maria Bjornson morre.
  8. Behind the Mask - documentário, da edição em DVD do filme de 2004
  9. Fantasma nos cinemas (em inglês).
  10. O Fantasma da Ópera no Royal Albert Hall.
  11. O Fantasma da Ópera versão amadora (em inglês).
  12. Platinas de O Fantasma da Ópera.
  13. Prêmios e Certificados.
  14. Ouro e Platina do Fantasma.
  15. Certificados do Fantasma na suécia.
  16. O Fantasma é Ouro e Platina na Alemanha.
  17. Vendas do Fantasma no mundo todo.
  18. OLIVIER AWARDS 1986 westendtheatre.com. Visitado em 19 July 2010.
  19. The Laurence Olivier Awards: full list of winners 1976–2008 officiallondontheatre.co.uk. Visitado em 19 July 2010.
  20. The Phantom of the Opera Tony Award Info BroadwayWorld.com. Visitado em 19 July 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]