Sogdiano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sogdiano (chamado de Secydianus por Ctésias, em persa: Sogdyậna) foi rei do Império Aquemênida entre 424 a.C. e 423 a.C.. Seu irmão, Xerxes II, havia reinado por um ano (segundo algumas fontes) [1] dois meses (segundo outras) [1] ou quinze dias.[2]

Artaxerxes I, filho de Xerxes I e Amastris,[3] só teve um filho legítimo, Xerxes II, filho de Damaspia.[4] Damaspia morreu no mesmo dia que Artaxerxes I.[4] Artaxerxes I teve dezessete filhos ilegítimos, dentre os quais Secydianus, filho da babilônia Alogyne, Ochus (o futuro rei Dario II Nótus) e Arsites pela babilônia Cosmartidene e Bagapaeus e Parisátide pela babilônia Andria.[4] Durante o reinado de Artaxerxes I, Ochus foi feito sátrapa da Hircânia e casou-se com sua meio-irmã Parisátide.[4]

Secydianus conspirou com os eunucos e assassinou Xerxes II quando este estava dormindo, depois de ficar bêbado em um festival, quarenta e cinco dias depois da morte de seu pai.[2] Os corpos de pai e filho foram levados juntos para Pasárgada, porque as mulas que levariam o corpo do pai haviam se recusado a andar, como se esperassem o filho, e se moveram assim que este corpo chegou.[2]

Secydianus mandou matar Bagorazus por apedrejamento, o que deixou o exército insatisfeito, além da morte de Xerxes II.[5]

Secydianus convocou Ochus para a corte, mas este, unindo-se a generais e eunucos, reuniu um grande exército e foi coroado rei.[6] Ochus assumiu o nome real de Dario (Dario II Nótus) e atraiu Secydianus com um truque, o prendeu e o matou por fogo.[6]

Sogdiano reinou por sete meses [1] (ou seis meses e quinze dias[6] ) e foi assassinado por seu sucessor, Dario II Nótus, que reinou por dezenove anos.[1] O reinado efêmero de Sogdiano ocorreu no ano da 89a olimpíada.[7]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XII, 71.1 [ael/fr][en]
  2. a b c Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 48
  3. Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 24 [em linha]
  4. a b c d Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 47 [em linha]
  5. Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 49
  6. a b c Ctésias de Cnido, Pérsica, texto em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio, 50
  7. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XII, 65.1
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.