.308 Winchester

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
.308 Winchester
.308 Winchester FMJSP.jpg
.308 Winchester
Tipo Fuzil
Local de origem  Estados Unidos
Histórico de produção
Data de criação 1952
Especificações
Cartucho semelhante .300 Savage
Diâmetro do Projétil 0,308 in (7,82 mm)
Diâmetro do pescoço 0,3433 in (8,72 mm)
Diâmetro do ombro 0,4539 in (11,5 mm)
Diâmetro da base 0,4709 in (12,0 mm)
Diâmetro do aro 0,4728 in (12,0 mm)
Espessura do aro 0,0539 in (1,37 mm)
Comprimento do cartucho 2,015 (51 18 mm) in (Formatting error: invalid input when rounding mm)
Comprimento total 2,800 (71 12 mm) in (Formatting error: invalid input when rounding mm)
Capacidade do cartucho 56 gr H2O (3.64 cm³)
Primer Fuzil grande
Pressão máxima 60 191 psi (Formatting error: invalid input when rounding )
Desempenho balístico
Projétil Peso / Tipo Velocidade Energia
125 Spitzer 3100 2668
150 Nosler tip 2820 2648
168 BTHP 2650 2700
175 BTHP 2645 2619
185 Lapua Mega JSP 2510 2588


O calibre .308 Winchester (também conhecido como 7,62 mm NATO ou 7,62 x 51 mm) foi desenvolvido pelo Exército dos Estados Unidos entre 1940/1950 e em 1952 a Winchester o lançou no mercado civil com o nome de .308 Winchester. Em 1954 foi adotado pela NATO(OTAN).

O desenvolvimento deste novo calibre ocorreu após a 2.ª Guerra Mundial, na esteira do 7,92 Kurz. Este cartucho alemão foi desenvolvido no fim da 2.ª Guerra para a nova arma Stg44. O 7,92 Kurz foi desenvolvido após pesquisa do alto comando alemão que concluiu que o 7,92 Mauser em uso era mais potente do que o necessário, pois os combates da 2.ª Guerra se mostraram muito diferentes do da Primeira (combate a curta distância e rápida movimentação de tropas versus combates à longa distância com exércitos inteiros entrincheirados). Assim decidiu-se que um cartucho menor, com alcance de 800 metros, seria o ideal para a "nova" guerra. O 7,92 Kurz é basicamente um 7,92 Mauser encurtado. Provavelmente alguns exemplares deste cartucho alemão caíram nas mão dos aliados e dos russos que, percebendo as novas possibilidades da nova munição, rapidamente desenvolveram seus respectivos curtos: o 7,62x51mm norte-americano, um 30–06 Springfield (cartucho usado pelo exército norte-americano na 2.ª Guerra Mundial) encurtado e o 7,62x39mm russo, um 7,62x54mmR dos Mosin-Nagant utilizado pelos russos na 2.ª Guerra encurtado. Os novos cartuchos eram "meros" encurtamentos de cartuchos pré existentes pois isso facilita a conversão das armas de um calibre para outro.

Logo após a adoção do novo cartucho pós-guerra pelos americanos, o cartucho foi adotado como padrão pela OTAN. O fato engraçado é que um cartucho .280 Enfield concorreu com o 7,62x51mm para ser o padrão a acabou perdendo. Sessenta anos depois o exército-norte americano (que fortemente "incentivou" a adoção do 7,62x51mm) está testando um novo cartucho de mesmo calibre do .280 Enfield, o 6,8mmm Rem SPC.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]