Abadia do Paracleto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abadia do Paracleto
A Abadia do Paracleto antes de sua demolição, em uma gravura de 1793
Estilo dominante Gótico
Início da construção 1121
Religião Igreja Católica Apostólica Romana
Ano de consagração 1122
Geografia
País  França
Região Flag of Champagne-Ardenne.svg Champanha-Ardenas
Local Ferreux-Quincey
Coordenadas 48° 28′ N 3° 34′ W
Notas: Demolido entre 1792 e 1794

A Abadia do Paracleto (também Abbaye du Paracletu, Latim: Paraclitus) ou Convento do Paráclito, foi um convento perto do rio Ardusson, entre Ferreux-Quincey e Saint-Aubin , no Departamento de Aube, fundado por Pedro Abelardo.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundada entre 1122-1123 por Pedro Abelardo uma ermida com a oratória, que pouco depois foi consagrado com o nome de Paracleto (um nome bíblico para o Espírito Santo). Logo Abelardo se estabeleceu ali com seus alunos, e eles querendo obter informações e aulas do famoso professor de teologia.

Depois de 1128, quando Abelardo foi eleito abade do mosteiro de Saint-Gildas-de-Rhuys, ele deixou o Paráclito. Quando o Abade Suger de Saint-Denis expulsou as monjas beneditinas em 1129, as monjas beneditinas de Argenteuil com sua prioresa, Heloísa, Abelardo deu-lhes a propriedade do Paracleto. Abelardo lhe escreveu hinos, sermões e regras religiosas para o novo convento e permaneceu associado como conselheiro espiritual para Heloísa.

Heloísa se tornou abadessa do Paráclito e passou o resto de sua vida lá. Ela e Abelardo foram enterrados juntos lá a partir de 1142 (quando Abelardo foi enterrado, em seguida, Heloísa quando ela morreu em 1164) até 1792, quando seus restos mortais foram transferidos para a igreja de Nogent-sur-Seine, que fica nas proximidades.

Na época da Revolução Francesa, o convento foi dissolvido. O edifício do convento foi vendido pelo Estado em 14 de Novembro de 1792 e quase completamente removido até 1794.

Após a demolição[editar | editar código-fonte]

Hoje, no local antigo convento há uma mansão chamada "Maison abbatiale"; no entanto, é um novo edifício do século XIX.

Do antigo mosteiro existe apenas cripta, onde Heloisa e Abelardo foram enterrados. O lugar é decorado com um obelisco, e ao lado dele é uma capela, um memorial recente.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]