Akhal-Teke

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Akhal-Teke
Akhal-Teke
Origem Turquemenistão

O Akhal-Teke é uma raça de cavalo turcomena. Eles têm uma reputação de velocidade e resistência, inteligência e um brilho metálico distinto. A pelagem brilhante da raça levou ao apelido de "cavalos de ouro".[1] Estes cavalos são adaptados a condições climáticas severas e acredita-se que sejam uma das mais antigas raças de cavalos existentes. [2] Atualmente, existem cerca de 6.600 Akhal-Tekes no mundo, principalmente no Turquemenistão e na Rússia, embora também sejam encontrados em toda a Europa e América do Norte. [3] Akhal é o nome da linha de oásis ao longo da encosta norte das montanhas Kopet Dag. Era habitada pela tribo Tekke dos turcomenos.

Existem várias teorias sobre a ancestralidade original dos Akhal-Teke, algumas delas datadas de milhares de anos. É provável que Akhal-Teke seja um descendente de uma raça mais antiga conhecida como cavalo turcomano, e alguns afirmam que é a mesma raça. As tribos do Turquemenistão criaram seletivamente os cavalos, registrando seus pedigree oralmente e usando-os em incursões. A raça foi usada na luta perdida contra o Império Russo e foi integrada ao Império junto com seu país. O turcomano influenciou muitas outras raças, incluindo sangue quente moderno, e pesquisas recentes confirmam que os garanhões turcomanos deram contribuições significativas ao desenvolvimento do puro-sangue inglês. [4] No entanto, também existe a possibilidade de que todos os Akhal-Tekes hoje tenham uma linhagem de puro-sangue. [5] O Stud Book foi fechado em 1932. [6] Os russos imprimiram o primeiro Stud Book da raça em 1941, incluindo mais de 700 cavalos.

Referências

  1. Metallic Sheen as Observed in Individuals of the Akhal-Teke Breed; By Danielle Westfall, Zoology major, Ohio Wesleyan University Arquivado em 2013-12-03 no Wayback Machine.
  2. Cieslak, Michael, et al. "Origin and history of mitochondrial DNA lineages in domestic horses." PLoS One 5.12 (2010): e15311. "Eleven out of these 39 haplotypes were lineages that were confined to a single primitive breed (B/Arabian; D2d/Cheju; G1/Akhal Teke; H/Garrano; H1/Marismeno; H1a/Lusitano; K2b1/Sicilian Oriental Purebred; K3b/ Yakut; X1/Pottoka; X2a/Debao; X3c/Lusitano; X5/Fulani)."«Origin and History of Mitochondrial DNA Lineages in Domestic Horses». PLOS ONE. 5: e15311. 2010. PMC 3004868Acessível livremente. PMID 21187961. doi:10.1371/journal.pone.0015311 
  3. 01.10.2012, 1st Report from WATO President Christoph Vogel Arquivado em 2013-12-03 no Wayback Machine., The breed of Akhal-Teke is facing a crisis: "In her world census for 2012, Jessica Eile-Keith estimated a world population of about 6’600 Akhal-Teke: Turkmenistan ± 3’000, Russia ± 1’600, Central Asia ± 300, USA ± 450, Western Europe ±1’300. With a total of 6’600 Akhal-Teke, one or two specialisation would be justifiable."
  4. «Y Chromosome Uncovers the Recent Oriental Origin of Modern Stallions». Current Biology. 27: 2029–2035. PMID 28669755. doi:10.1016/j.cub.2017.05.086 
  5. Auf den Spuren des Achal-Tekkiners Arquivado em 2014-04-15 no Wayback Machine.
  6. International Association of Akhal-Teke Breeding (MAAK); OPEN LETTER TO MAAK MEMBERS. Subject: Akhal-Teke studbook Arquivado em 2013-08-02 no Wayback Machine.