Mina de São Domingos (aldeia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mina de São Domingos
Aldeia - Povoação
Igreja de Mina de S. Domingos
Distrito Beja
Município Mértola
Freguesia Corte do Pinto
Área 2 km²
População 503 hab. (2011)
Fundação 1858
Orago São Domingos
Povoações de Portugal Flag of Portugal.svg
Praia Fluvial de Mina de S. Domingos

A povoação ou aldeia da Mina de São Domingos pertence à freguesia de Corte do Pinto, Concelho de Mértola, distrito de Beja, em Portugal. Este povoamento faz parte de uma série de infraestruturas criadas como apoio ao complexo mineiro das Minas de São Domingos[1].

A povoação está incluída na Zona de Protecção Especial do Vale do Guadiana (Rede Natura 2000) assim como se encontra classificada como Conjunto de Interesse Público desde 2013 juntamente com o restante complexo mineiro[1]

História[editar | editar código-fonte]

Apesar de existirem vestígios arqueológicos romanos e anteriores a povoação foi criada em 1858 de raiz na serra de S. Domingos. É também o ano de início da exploração moderna da Mina pela empresa “Mason & Barry”. Parte das infraestruturas primitivas como a Igreja, a residência do engenheiro director (palácio), os escritórios da administração, o teatro, a sala de recreio e habitações de mineiros são demolidas em 1869 para aumentar a área de exploração a céu aberto[2].

Património[editar | editar código-fonte]

Complexo Mineiro das Minas de S. Domingos

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Mercedes Blasco ilustre actriz, escritora e jornalista nasceu em 1873 na Mina de São Domingos.[2]

A urze Erica andevalensis[3], raro endemismo da flora ibérica[4] tem a sua distribuição em Portugal limitada à zona mineira da Mina de S. Domingos[5].

Referências

  1. a b «Monumentos». Consultado em 19 de outubro de 2017 
  2. a b «Cronologia histórica da Mina de S. Domingos». Centro de Estudos da Mina de S. Domingos. 17 de fevereiro de 2017. Consultado em 19 de outubro de 2017. Arquivado do original em 23 de agosto de 2017 
  3. «The Euro+Med Plantbase Project». ww2.bgbm.org. Consultado em 19 de outubro de 2017 
  4. «Departamento de Biologia Ambiental y Salud Pública». Universidad de Huelva. Consultado em 19 de outubro de 2017 
  5. «Flora-On | Flora de Portugal interactiva». flora-on.pt. Consultado em 19 de outubro de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]