Alufá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O termo alufá designa líder religioso para os negros muçulmanos no Rio de Janeiro/Bahia (Câmara Cascudo). Pode significar também doutor, teólogo, devoto, marabu (João do Rio, As Religiões no Rio). Esse termo também designa, na etnia afro-brasileira ibomina, sacerdote do culto a Ifá.[1] Após a Revolta dos Malês, a palavra alufá passou a ser proibida socialmente por conta de sua representação perigosa. Muitos passaram a ser chamados de babalaôs (termo de outra etnia).[2]

Referências

  1. O termo também é conhecido como "alfa". Na candomblé de rama afro-brasileira malê, alufá significa sacerdote do culto a Ifá. Adifá seria o líder dos alufás..
  2. BASCON, William. Ifá Divination. p. 7: Entre os iorubás, são sacerdotes muçulmanos que no jogo da adivinhação cortam a areia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]