Ameaça do estereótipo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ameaça do estereótipo ou Vulnerabilidade do estereótipo[1] é uma situação em que as pessoas estão ou se sentem em risco de se conformar com os estereótipos de seu grupo social.[2][3] Desde a sua introdução na literatura acadêmica, a ameaça do estereótipo tornou-se um dos temas mais estudados no campo da psicologia social.[4]

Foi mostrado que ameaça estereótipo reduz o desempenho de indivíduos que pertencem a grupos negativamente estereotipados.[5][6] Se existem estereótipos negativos em relação a um grupo específico, os membros do grupo são susceptíveis a tornar-se ansiosos sobre o seu desempenho, o que pode dificultar sua capacidade de executar no seu nível máximo. Por exemplo, a ameaça do estereótipo pode diminuir o desempenho intelectual de afro-americanos em um teste de aceitação, devido ao estereótipo de que os afro-americanos são menos inteligentes do que outros grupos.[3] É importante ressaltar que o indivíduo não precisa se inscrever para o estereótipo para ser ativado. O mecanismo específico através do qual a ansiedade (induzida pela ativação do estereótipo) diminui o desempenho é de esgotar a memória de trabalho (especialmente os aspectos fonológicos do sistema de memória de trabalho).[7]

Notas

Referências

  1. Richard J. Gerrig; Philip G. Zimbardo (2004). A Psicologia e a Vida - 16ed. Artmed Editora. p. 357. ISBN 978-85-363-2169-1.
  2. Shih, Margaret J.; Pittinsky, Todd L.; Ho, Geoffrey C. (2011), «Stereotype boost: positive outcomes from the activation of positive stereotypes», in: Inzlicht, Michael; Schmader, Toni, Stereotype threat: theory, process, and application, ISBN 9780199732449, New York, New York: Oxford University Press, pp. 5–6, 141–143.  Preview 1. Preview 2.
  3. a b Steele, Claude M.; Aronson, Joshua (novembro de 1995). «Stereotype threat and the intellectual test performance of African Americans». Journal of Personality and Social Psychology. 69 (5): 797–811. PMID 7473032. doi:10.1037/0022-3514.69.5.797  Pdf.
  4. Schmader, Toni; Johns, Michael; Forbes, Chad (2008). «An integrated process model of stereotype threat effects on performance». Psychological Review. 115 (2): 336–356. PMC 2570773Acessível livremente. PMID 18426293. doi:10.1037/0033-295X.115.2.336 
  5. Steele, Claude M; Spencer, Steven J.; Aronson, Joshua, «Contending with group image: the psychology of stereotype and social identity threat», in: Zanna, Mark P., Advances in experimental social psychology, volume 34, ISBN 9780120152346, Amsterdam: Academic Press, pp. 379–440. 
  6. Steele, Claude M. (1997). «A threat in the air: How stereotypes shape intellectual identity and performance». American Psychologist. 52 (6): 613–629. ISSN 0003-066X. PMID 9174398. doi:10.1037/0003-066X.52.6.613 
  7. Beilock, Sian L.; Rydell, Robert J.; McConnell, Allen R. (2007). «Stereotype threat and working memory: Mechanisms, alleviation, and spillover». Journal of Experimental Psychology: General. 136 (2): 256–276. doi:10.1037/0096-3445.136.2.256 


Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.