Ampola hepatopancreática

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A ampola hepatopancreática, também chamada de ampola de Vater, é formada pela união do ducto pancreático com o ducto colédoco (biliar comum). A ampola está especificamente localizada na papila maior do duodeno. Vários músculos esfíncteres lisos controlam o fluxo de bile e de suco pancreático através da ampola: o esfíncter do ducto pancreático (inconstante), o esfíncter do ducto colédoco e o esfíncter da ampola hepatopancreática (de Oddi). Este último controla a introdução da bile e das secreções pancreáticas no duodeno, assim como previne a entrada do conteúdo do duodeno na ampola.

O termo epônimo "ampola de Vater" é em homenagem a Abraham Vater (1684-1751), um anatomista alemão que foi o primeiro a publicar uma descrição da ampola hepatopancreática, em 1720.

Glândulas digestivas
Pâncreas (cauda do pâncreas, corpo do pâncreas, cabeça do pâncreas, ilhotas de Langerhans) | Vesícula biliar | Fígado (hepatócito, espaço de Disse, célula de Kupffer, sinusóide hepático, hepatic stellate cell, lóbulo hepático)

Ductos biliares: (bile canaliculus, ducto hepático comum, ducto cístico, ducto colédoco) | Ducto pancreático | Ampola hepatopancreática