Anatólio (cônsul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Anatólio (fl. 421-451) foi um diplomata, general e cônsul do Império Bizantino. Ao longo de sua vida adquiriu alguns importantes títulos dentro do império: mestre dos soldados do Oriente (magister militum per Orientem) (434-446), cônsul (440), patrício (447-451), mestre presente dos soldados (magister militum praesentalis) (449?).[1] O nome de Anatólio foi mencionado em uma carta de João de Antioquia de 434 além de ter recebido inscrições honoríficas em Heliópolis na Fenícia, Gérasa e Bosra na Arábia. Teve influências sobre Teodoreto, a população de Edessa e sobre o historiador Prisco de Pânio.[2]

Esteve envolvido em meados da década de 430 com a construção de uma fortaleza em Teodosiópolis na fronteira da Armênia persa. Em 440 realizou algumas obras em Heliópolis e reconstruiu as muralhas de Gérasa, além de ter edificado uma basílica em Antioquia que recebeu o nome de "Basílica de Anatólio" em sua homenagem. Em 442 presenteou a igreja de Edessa com um relicário de prata contendo os ossos de Tomé, o apóstolo[3] [4]

Anatólio também esteve envolvido na resolução de diversos assuntos de teor bélico e/ou diplomático: envolveu-se com os assuntos dos armênios; fez um tratado de paz com os persas em 440[5] e os enfrentou nas fronteiras imperiais em 441; esteve envolvidos três vezes em processos diplomáticos com os hunos de Átila (443, 448, 450); aconselhou, junto de Flaviano, a não intervenção na revolta armênia contra a Pérsia no início do reinado de Marciano. Anatólio também esteve envolvido com questões religiosas: participou de várias sessões do Concílio de Calcedónia em 451 e foi considerado um membro sênior dos comissionários imperiais. Anatólio recebeu diversas correspondências (447-451) de Teodoreto de Cirro nas quais pede a ajuda do mestre dos soldados para remover as restrições impostas aos seus movimentos.[4]

Referências

  1. Millar 2006, p. 198
  2. Millar 2006, p. 96
  3. Venables 1911, p. 18
  4. a b Martindale 1980, p. 84-86
  5. Dodgeon 2002, p. 259

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Millar, Fergus (2006). A Greek Roman Empire: Power and Belief under Theodosius II (408-450) California University Press [S.l.] ISBN 978-0-520-25391-9. 
  • Venables, E. (1911). Ibas, bishop of Edessa. Dictionary of Christian Biography and Literature to the End of the Sixth Century (Londres [s.n.]). 
  • Martindale, J. R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1980). The prosopography of the later Roman Empire - Volume 2. A. D. 395 - 527 (Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press). 
  • Dodgeon, Michael H. (2002). The Roman Eastern Frontier and the Persian Wars, Part 2 CRC Press [S.l.] ISBN 0-203-99454-X.