Andrónico Ângelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Andrônico Ducas (desambiguação).
Andrónico Ângelo
Nome nativo Ἀνδρόνικος Δούκας Ἄγγελος
Nascimento 1130
Morte 1185 (55 anos)
Cidadania Império Bizantino
Progenitores Mãe:Teodora Comnena Angelina
Pai:Constantino Ângelo
Filho(s) Aleixo III, Isaac II Ângelo
Irmão(s) João Ducas

Andrónico Ângelo ou Andrónico Ducas Ângelo (Lídia c. 11301185) foi um general bizantino, filho do imperador bizantino, Constantino Ângelo (Filadélfia, Ásia Menor, - 1166) [1] e de Teodora Comnena Angelina (Constantinopla, 15 de janeiro de 1096 -?), filha de Aleixo I Comneno (1048 - 1118) e de Irene Ducena (1066 - 1120).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi, por ordem do imperador Manuel I Comneno, combater os turcos seljúcidas, que, por força das armas, haviam tomado a província da Capadócia. Os resultados deste confronto, a quando do seu início, não são precisos e perdem-se na noite dos tempos, no entanto após três anos de lutas, por cobardia ou por traição Andrónico abandonou o seu exército no campo de batalha à vista do inimigo e voltou para Constantinopla.

Por esse acto foi castigado por Manuel, que considerou o acontecido como um acto inclassificável, e, como castigo, mandou-o vestir-se de mulher e circular pela cidade como forma de o fazer passar vergonha junto da multidão.

Depois deste castigo voltou a aceitá-lo nas suas fileiras militares e a dar-lhe as suas honras e privilégios. Foi novamente enviado para o campo de batalha em 1118, desta feita pelos tutores de Aleixo II Comneno, filho de Manuel, contra o usurpador Andrónico I Comneno.

Dado o facto de Andrónico Comneno ter vencido a batalha ocorrida em Charax (Bitínia), e por temer as acções da imperatriz Maria contra a sua pessoa e família, Andrônico Ângelo passou para o campo do inimigo levando consigo toda a sua família.

Segundo o historiador Guilherme de Tiro, no seu livro XXI, capítulo XVI, Andrônico Ângelo, foi enviado por Manuel à corte de Balduíno I de Jerusalém, rei de Jerusalém, para acordar uma expedição que tinha por objectivo a reconquista do Egito.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Constantino Ângelo (Filadélfia, Ásia Menor, - 1166) e de Teodora Comnena Angelina[2] (Constantinopla, 15 de janeiro de 1096 -?), filha de Aleixo I Comneno (1048 - 1118) e de Irene Ducena (1066 - 1120). Casou-se com Eufrosina Castamonitissa, filha de Teodoro Castamonita (1099 -?), de quem teve:

  1. Isaac II Ângelo, imperador bizantino, casou-se com Margarida da Hungria (1175 -?).
  2. Aleixo III Ângelo (1153 - 1211) casou com Eufrósine Ducena Camaterina (1155 - 1211), filha de Andrónico Ducas Camatero e de Qirwerne(je).
  3. Constantino Ângelo
  4. João Ângelo
  5. Miguel Ângelo
  6. Teodoro Ângelo
  7. Irene Angelina, que casou com João Cantacuzeno
  8. Teodora Angelina, que casou com Conrado de Monferrato

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • K. Varzos, Η γενεαλογία των Κομνηνών (2 voll. Thessalonicae, 1984) no. 93

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Bizâncio de 1057 a 1204]
  2. Revue des études byzantines, 63 (2005), pp. 41-71.