Angelus (pintura)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Angelus
Autor Jean-François Millet
Data 1858
Técnica Óleo sobre tela
Dimensões 55  × 66 
Localização Museu de Orsay, Paris

Angelus é uma pintura do artista francês Jean-François Millet. Com 60 cm de altura e 55,85 cm de largura, a obra é datada do período de 1857-1859. Após a morte de Millet, a obra foi vendida para diversos colecionadores, até que foi recuperado pelo Estado francês, por 800 mil francos em ouro. Em 1910, Angelus tornou-se parte da coleção do Museu do Louvre, porém, em 1986, a pintura foi transferida para o Museu d'Orsay, em Paris, onde ainda permanece exposta.

O que mais chama atenção na obra é a representação da cena campestre que Millet faz de seu país, na época. Essa pintura atrai a atenção da burguesia, já que naquele contexto, o mundo rural representava o "bem", enquanto o início da indústria representava um certo perigo para a classe. Inicialmente, o pintor retratou na cesta, na parte inferior do quadro, um pequeno bebê que morre com apenas alguns meses e vida, as duas pessoas em pé, são os pais que observam a criança desconsolados. Essa cena chocou a população da época e recebeu críticas à censura, o que levou Millet a modificar sua obra para amenizar o impacto da mesma.

A obra parece opaca e nebulosa. O Angelus de Millet tornou-se uma grande referência para o pintor espanhol, Salvador Dalí, que fez diferentes representações pictóricas sobre o assunto e escreveu um ensaio denominado "O mito trágico de Ângelus de Millet, de 1932 a 1935. Em seu livro de confissões, Dalí afirma que, para ele, o Angelus foi o trabalho mais inquietante e perturbador que ele já conheceu.

Além de Dalí, Van Gogh também se sentiu especialmente inspirado pelo quadro, de modo que o reproduziu em um desenho feito a lápis, aquarela e giz, o denominando de "L'Angelus", com traços enérgicos e expressivos, característicos do autor.

Ícone de esboço Este artigo sobre pintura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

[1] [2] [3] [4]

[5]

  1. "L'Angelus", Musée d'Orsay
  2. A. Cocchi, L'Angelus [di van Gogh], Geometrie fluide. URL consultato il 28 giugno 2016.
  3. Il mito tragico dell'Angelus di Millet, Google Libri.
  4. ^ angelus, in Vocabolario on line, Treccani. URL consultato il 28 giugno 2016.
  5. ^ (EN) ARCHEOLOGICAL REMINISCENCE OF MILLET’S “ANGELUS”, Museo Dalí.