António Brandão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Autógrafo de Frei António Brandão, num manuscrito datado de 1622 (Biblioteca Nacional de Portugal)

Frei António Brandão (Alcobaça, Alcobaça, 1584 - 1637), monge da Ordem de Cister, historiador português.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Considerado como o primeiro a elaborar uma história científica de Portugal, trabalhou no Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, ligando o seu nome ao primeiro grande estudo sobre História de Portugal: a Monarquia Lusitana, de que foi autor da terceira e quarta partes, sucedendo na tarefa a Frei Bernardo de Brito. Foi sucedido na continuação da crónica Monarquia Lusitana por Frei Francisco Brandão.

Ainda hoje existe em homenagem a António Brandão uma escola com o seu nome na Benedita.

Existe outro Frei António Brandão, igualmente natural de Alcobaça, cujo nome se liga ao governo da Índia Portuguesa, como interino, entre 1678 e 1681.

Obras[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Manuel de Meneses
Cronista-mor
1628-1637
Sucedido por
...

Notas

  1. «O Archivo Popular». volume 6. Books.google.com 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.