Arcos do Cachorro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arcos do Cachorro, arco.
Arcos do Cachorro, aspecto das rochas costeiras.
Arcos do Cachorro, aspecto da costa.

Os Arcos do Cachorro apresentam-se como um conjunto de formações rochosas de origem vulcânica localizadas local do Cachorro, freguesia das Bandeiras, concelho da Madalena do Pico, ilha do Pico, arquipélago dos Açores.[1]

Estas formações são compostas por grutas vulcânicas e por tubos de lava que no seu conjunto dão origem a um apreciável aglomerado de recortes de lava solidificada.

Estas formações estendem-se pelo mar provocando nas águas marinhas fortes turbilhões e remoinhos quando esta penetra nos túneis e nas grutas vulcânicas.

Dadas as suas características encontram-se englobadas na Paisagem Protegida da Cultura da Vinha da Ilha do Pico.

Nesta local é possível ver frequentemente o pássaro endémico dos Açores vulgarmente denominado como melro-preto (Turdus merula azorensis), dada a grande quantidade de representantes da espécie que frequenta o local, bem como o pombo-torcaz dos Açores (Columba palumbus azorica), o milhafre (Buteo buteo rothschildi), o cagarro (Calonectris diomedea borealis) entre várias outras espécies.

Por entre as espécies que aqui se encontram encontra-se também o único mamífero endémico dos Açores, o morcego Nyctalus azoreum.[2]

Entre as espécies vegetais encontram-se azorina (Azorina vidalii), a camarinha (Corema album ssp. azoricum), Spergularia azorica, bracéu (Festuca petraea), a erva-leiteira (Euphorbia azorica), a urze (Erica azorica), faia-da-terra (Myrica faya) e pau-branco (Picconia azorica).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]