Argentavis magnificens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaArgentavis magnificens
Ocorrência: Mioceno
ilustração de um Argentavis magnificens

ilustração de um Argentavis magnificens
Estado de conservação
Extinta (fóssil)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes
Família: Teratornithidae
Género: Argentavis
Campbell & Tonni, 1980
Espécie: A. magnificens
Nome binomial
Argentavis magnificens
Campbell & Tonni, 1980

O Argentavis magnificens foi uma ave de rapina extinta da família Teratornithidae que viveu na América do Sul no Mioceno.

Considerada a maior ave que já voou[1][2], tinha grande dificuldade de alçar vôo devido sua musculatura incompatível com seu tamanho e provavelmente decolava correndo em declive[2]. Com grande desempenho de planeio, ela aproveitava termais e ventos ascendentes comuns nos Andes para se manter no ar[2]. Estima-se que dessa maneira a espécie podia percorrer até 300 km por dia[2].

Características[editar | editar código-fonte]

  • Comprimento: 3,5 metros.
  • Envergadura: 5,8 a 7 metros.
  • Altura: 1,7 a 2 metros.
  • Massa: 60 a 110 quilos.
  • Hábitat: pampas da América do Sul.

Referências

  1. «10 of the biggest animals to roam the planet» (HTML) (em inglês). Mother Nature Network. Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  2. a b c d «Ancient American bird was glider» (HTML) (em inglês). BBC News. 2 de julho de 2007. Consultado em 23 de janeiro de 2013