Aslı Çakır Alptekin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aslı Çakır Alptekin
Atletismo
Modalidade 1500 m
Nascimento 20 de junho de 1985 (31 anos)
Antália, Turquia
Nacionalidade  turca
Medalhas
Jogos Olímpicos
DSQ Londres 2012 1500 m
Campeonatos Mundiais – Indoor
DSQ Istambul 2012 1500 m
Universíada / Universíade
DSQ Shenzhen 2011 1500 m
Campeonato Europeu
DSQ Helsinque 2012 1500 m

Aslı Çakır Alptekin (Antália, 20 de agosto de 1985) é uma corredora meio-fundista turca, banida por oito anos do atletismo por dopagem de sangue após conquistar e ter confiscada a medalha de ouro olímpica dos 1500 m em Londres 2012.

Alptekin não teve um bom começo no esporte em eventos internacionais. Aos 19 anos, depois de disputar e ficar em sexto lugar nos 3000 m c/ obstáculos do Campeonato Mundial Júnior de Atletismo de 2004, testou positivo para doping com substâncias ilegais durante este torneio e foi suspensa por dois anos.[1] Retornou às pistas em 2006, motivada por seu técnico, İhsan Alptekin, depois seu marido, que encerrou sua carreira de atleta apenas para treiná-la.[2]

Em 2011, ela venceu a prova dos 1500 m na Universíade, realizada em Shenzhen, na China. No ano seguinte, no Campeonato Mundial de Atletismo em Pista Coberta, em Istambul, no seu país natal, ficou com a medalha de bronze nos 1500 m. Seu grande momento na carreira veio com a medalha de ouro nesta prova em Londres 2012, a primeira da história da Turquia no atletismo dos Jogos Olímpicos.[3] Todas estas medalhas e títulos, porém, seriam depois confiscados.

Novo caso de doping[editar | editar código-fonte]

Depois de uma suspensão de dois anos em setembro de 2004, Çakir enfrentou novo caso de dopagem. Em março de 2013, a WADA anunciou que a atleta era uma das oito que testaram positivamente para substâncias proibidas em Londres 2012, no caso, sangue "alterado".[4] Também fez parte da acusação a suspeita de "anomalias no seu passaporte biológico".[5] Mantido inicialmente em sigilo, o caso aguardou uma contraprova e foi enviado pela IAAF à Federação Turca de Atletismo.[6] Absolvida das acusações em fevereiro de 2014 pelas autoridades esportivas turcas, Çakir voltou a receber uma suspensão provisória da IAAF, que decidiu recorrer da decisão apelando para uma solução final frente ao Tribunal Arbitral do Esporte (Tribunal Arbitral du Sport – TAS) em Lausanne, Suíça.[5]

Em agosto de 2015, o TAS aprovou um acordo entre a atleta e a IAAF; Alptekin concordou em devolver sua medalha de ouro de Londres e cumprir uma suspensão de oito anos por dopagem sanguínea. Todos os seus resultados conseguidos depois de 29 de julho de 2010 foram anulados e as medalhas requisitadas de volta pela IAAF.[7]

Referências

  1. «IAAF/VTB Bank Continental Cup» (PDF). IAAF. Consultado em 11 de agosto de 2012 
  2. «Unutuldu, tekrar zirveye tırmandı». Hürriyet Spor (em turco). 11 de agosto de 2012. Consultado em 11 de agosto de 2012 
  3. «Olympic athletics: Turkey win first athletics gold medal». BBC Sport. Consultado em 11 de agosto de 2012 
  4. Werneck, José Inácio. «Novo doping». gazeta esportiva. Consultado em 7 de abril de 2013 
  5. a b «IAAF recorre da absolvição de campeã olímpica turca». Diário de Notícias. Consultado em 15 de fevereiro de 2014 
  6. «Turkish Olympic champion Cakir Alptekin dopes positive». NZweek. Consultado em 7 de abril de 2013 
  7. «Turkey's Asli Cakir Alptekin stripped of Olympic 1500m title for doping». The Guardian. Consultado em 19 August 2015  Verifique data em: |access-date= (ajuda)


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aslı Çakır Alptekin