Aslı Çakır Alptekin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aslı Çakır Alptekin
Atletismo
Modalidade 1500 m
Nascimento 20 de junho de 1985 (30 anos)
Antália, Turquia
Nacionalidade  turca
Medalhas
Jogos Olímpicos
DSQ Londres 2012 1500 m
Campeonatos Mundiais – Indoor
DSQ Istambul 2012 1500 m
Universíada
DSQ Shenzhen 2011 1500 m
Campeonato Europeu
DSQ Helsinque 2012 1500 m

Aslı Çakır Alptekin (Antália, 20 de agosto de 1985) é uma corredora meio-fundista turca, banida por oito anos do atletismo por dopagem de sangue após conquistar e ter confiscada a medalha de ouro olímpica dos 1500 m em Londres 2012.

Alptekin não teve um bom começo no esporte em eventos internacionais. Aos 19 anos, depois de disputar e ficar em sexto lugar nos 3000 m c/ obstáculos do Campeonato Mundial Júnior de Atletismo de 2004, testou positivo para doping com substâncias ilegais durante este torneio e foi suspensa por dois anos.[1] Retornou às pistas em 2006, motivada por seu técnico, İhsan Alptekin, depois seu marido, que encerrou sua carreira de atleta apenas para treiná-la.[2]

Em 2011, ela venceu a prova dos 1500 m na Universíade, realizada em Shenzhen, na China. No ano seguinte, no Campeonato Mundial de Atletismo em Pista Coberta, em Istambul, no seu país natal, ficou com a medalha de bronze nos 1500 m. Seu grande momento na carreira veio com a medalha de ouro nesta prova em Londres 2012, a primeira da história da Turquia no atletismo dos Jogos Olímpicos.[3] Todas estas medalhas e títulos, porém, seriam depois confiscados.

Novo caso de doping[editar | editar código-fonte]

Depois de uma suspensão de dois anos em setembro de 2004, Çakir enfrentou novo caso de dopagem. Em março de 2013, a WADA anunciou que a atleta era uma das oito que testaram positivamente para substâncias proibidas em Londres 2012, no caso, sangue "alterado".[4] Também fez parte da acusação a suspeita de "anomalias no seu passaporte biológico".[5] Mantido inicialmente em sigilo, o caso aguardou uma contraprova e foi enviado pela IAAF à Federação Turca de Atletismo.[6] Absolvida das acusações em fevereiro de 2014 pelas autoridades esportivas turcas, Çakir voltou a receber uma suspensão provisória da IAAF, que decidiu recorrer da decisão apelando para uma solução final frente ao Tribunal Arbitral do Esporte (Tribunal Arbitral du Sport – TAS) em Lausanne, Suíça.[5]

Em agosto de 2015, o TAS aprovou um acordo entre a atleta e a IAAF; Alptekin concordou em devolver sua medalha de ouro de Londres e cumprir uma suspensão de oito anos por dopagem sanguínea. Todos os seus resultados conseguidos depois de 29 de julho de 2010 foram anulados e as medalhas requisitadas de volta pela IAAF.[7]

Referências

  1. "IAAF/VTB Bank Continental Cup" (PDF). IAAF. Consult. 11/08/2012. 
  2. "Unutuldu, tekrar zirveye tırmandı". Hürriyet Spor (em turco). [S.l.: s.n.] 2012-08-11. Consult. 2012-08-11. 
  3. "Olympic athletics: Turkey win first athletics gold medal". BBC Sport. Consult. 11/08/2012. 
  4. Werneck, José Inácio. "Novo doping". gazeta esportiva. Consult. 07/04/2013. 
  5. a b "IAAF recorre da absolvição de campeã olímpica turca". Diário de Notícias. Consult. 15/02/2014. 
  6. "Turkish Olympic champion Cakir Alptekin dopes positive". NZweek. Consult. 07/04/2013. 
  7. "Turkey’s Asli Cakir Alptekin stripped of Olympic 1500m title for doping". The Guardian. Consult. 19 August 2015. 


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aslı Çakır Alptekin