Attila József

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Attila József
Nascimento 11 de abril de 1905
Budapeste
Morte 3 de dezembro de 1937 (32 anos)
Balatonszárszó
Sepultamento Cemitério de Kerepesi
Cidadania Hungria
Etnia magiares
Progenitores
  • József Áron
Irmão(s) Jolán József, Etelka József
Alma mater
  • Universidade de Szeged
  • Franz Joseph University
Ocupação poeta, escritor
Prêmios
  • Prêmio Kossuth (1948)
  • Prêmio Baumgarten (1938)
  • Hungarian Heritage Award (2001)
Empregador Nyugat
Causa da morte acidente ferroviário

Attila József (Budapeste, 11 de abril de 1905Balatonszárszó, Somogy, 3 de dezembro de 1937) foi um escritor húngaro do século XX.

Inscreveu-se no Partido Comunista, do qual foi expulso em 1932 por razões desconhecidas. Suicidou-se.[1]

Escritor[editar | editar código-fonte]

József foi um escritor influenciado pelo surrealismo, os seus poemas articulam a descrição da vida das classes mais humildes com uma crítica lúcida da sociedade contemporânea.

Obras[editar | editar código-fonte]

Obras publicadas em vida[editar | editar código-fonte]

  • A szépség koldusa, 1922
  • Nem én kiáltok, 1925
  • Nincsen apám se anyám, 1929
  • Döntsd a tőkét, ne siránkozz, 1931
  • Külvárosi éj,1932
  • Medvetánc, 1934
  • Nagyon fáj, 1936

Obras póstumas[editar | editar código-fonte]

  • Collected verse and selected writings, 1938
  • Collected verse and translations, 1940
  • Collected works, 1958
  • Collected works, 1967
  • József Attila: Selected Poems and Texts, 1973 (introduction by G. Gömöri)

Referências

  1. «Attila József». Encyclopædia Britannica Online (em inglês). Consultado em 15 de agosto de 2020