Aulo Mânlio Vulsão (cônsul em 178 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Aulo Mânlio Vulsão.
Aulo Mânlio Vulsão
Cônsul da República Romana
Consulado 178 a.C.

Aulo Mânlio Vulsão (em latim: Aulus Manlius Vulso) foi um político da gente Mânlia da República Romana eleito cônsul em 178 a.C. com Marco Júnio Bruto. Provavelmente era irmão de Cneu Mânlio Vulsão, cônsul em 189 a.C..

Consulado (178 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Mapa do norte da Itália. A região da Ístria está na extrema esquerda, no alto.

Foi eleito cônsul em 178 a.C. com Marco Júnio Bruto e recebeu a Gália Cisalpina como sua província consular e decidiu, sem autorização do Senado, marchar contra os ístrios, sem nenhum resultado significativo. No começo do ano seguinte, Aulo, com o apoio de seu colega, Júnio Bruto, reiniciou as operações militares com algum sucesso. Mas eles não conseguiram, porém, terminar a campanha antes da chegada do novo cônsul, Caio Cláudio Pulcro.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
'Lúcio Mânlio Acidino Fulviano

com Quinto Fúlvio Flaco

Marco Júnio Bruto
178 a.C.

com Aulo Mânlio Vulsão

Sucedido por:
'Caio Cláudio Pulcro

com Tibério Sêmpronio Graco


Referências

  1. Lívio, Ab Urbe Condita XLI 1-5, 7, 10, 11.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Fontes primárias[editar | editar código-fonte]

Fontes secundárias[editar | editar código-fonte]