Axel Springer SE

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Axel Springer SE
Tipo Societas europae
Indústria Meios de comunicação
Fundação 1946
Fundador(es) Axel Springer
Sede Berlim,  Alemanha
Pessoas-chave Mathias Döpfner (CEO)
Empregados 12 843 (2013)
Produtos Jornais, Revistas
Produtos digitais, Televisão[1]
Faturamento €2.801,4 milhões (2013)[2]
Website oficial www.axelspringer.de

A Axel Springer SE é uma das maiores editoras digitais na Europa[3], com uma série de marcas de mídia multimédia, tais como a Bild, jornal mais lido da Alemanha, Die Welt e FAKT.[4] A empresa também é a editora líder de vendas diárias na Alemanha e o terceiro em revistas que publicam e está presente em 40 países em todo o mundo. Em 1985 Axel Springer começaram a ser negociadas na bolsa de valores.[5]

A sede da editora foi construído em um ponto estratégico durante a Segunda Guerra Mundial perto do famoso Muro de Berlim e Checkpoint Charlie. No ano fiscal de 2013, 12.800 funcionários geraram vendas de 28 mil milhões de euros. Já carregam os canais de mídia digital, quase 50% das receitas e mais de 60% em relação ao EBITDA. O negócio da Axel Springer é dividido em três segmentos: ofertas de pagamentos, ofertas de marketing e promoções de títulos. A empresa e opera subsidiárias, joint ventures e licenças em mais de 40 países.

Empresa de mídia digital[editar | editar código-fonte]

Há quase uma década, a direção da editora alemã busca ampliar sua oferta digital e os investimentos em mercados externos. O grupo estabeleceu três prioridades: "transformação digital", "assinaturas digitais" e uma "cultura empresarial" correspondente. O grupo Springer pretende tornar-se uma "empresa de mídia digital". Em 2012, a empresa registrou um faturamento de 33 mil milhões euros – sendo o setor "mídias digitais" responsável por mais de um terço desse valor. Enquanto na área digital os ganhos só aumentam, nos jornais impressos e revistas eles estão em ritmo de queda.[6]

Referências

  1. TSF. «Gigantes dos media unem-se para criar maior grupo TV alemão». 27 de junho 2015. Tsf.pt 
  2. «Unternehmensporträt» (em alemão). Axelspringer.de. Consultado em 23 de julho 2015 
  3. «Maior editora alemã entra na onda de cobrar por jornal on-line». Administradores.com.br. 16 de fevereiro 2010. Consultado em 23 de julho 2015 
  4. «Editora alema lancara forbes na russia». Observatoriodaimprensa.com.br 
  5. Historia de Axel Springer. axelspringer.es, recuperado em 23 de julho 2015
  6. «Gigante da mídia Axel Springer aposta alto no mercado online». dw.de. 7 de agosto 2013. Consultado em 23 de julho 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]