Azam Amir Kasav

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Azam Amir Kasav (também grafado Ajmal Amir Kasab,[1] 13 de julho de 1987 – 21 de novembro de 2012)[2] foi um terrorista paquistanês envolvido nos atentados de novembro de 2008 ocorridos em Bombaim, Índia.[3][4] Foi capturado nas câmeras de circuito interno durante seus ataques à estação ferroviária de Chhatrapati Shivaji Terminus, juntamente com outro terrorista. De acordo com as investigações preliminares das agências de inteligência indianas, Azam seria de Faridkot, no Paquistão,[3] e teria sido recebido treinamento em armas no seu país natal, como membro do grupo islamita Lashkar-e-Taiba.[4] Azam teria dito à polícia que a intenção dos terroristas era de imitar o ataque feito ao hotel JW Marriott de Islamabad, e reduzir o Hotel Taj Mahal a ruínas, recriando os ataques de 11 de setembro na Índia.[3]

Azam e seus companheiros atacaram a estação ferroviária antes de se dirigir a Girgaum Chowpatty num Skoda roubado. Foram então interceptados por um destacamento da delegacia de polícia de Gamdevi. Seu parceiro foi morto e Azam foi atingido em uma das mãos; inicialmente se fingiu de morto e foi levado ao hospital Nair, onde um policial percebeu sua respiração. Embora tenha mantido o silêncio inicialmente, posteriormente Azam confessou em frente de oficiais do esquadrão anti-terrorismo local.[4]

Em 3 de maio de 2010, Kasab foi considerado culpado por um tribunal indiano por mais de 80 ofensas, incluindo assassinato, atos de guerra contra a Índia e processamento de explosivos.[5][6] Três dias depois, o mesmo tribunal o sentenciou a morte. Em fevereiro de 2011, o Superior Tribunal de Mumbai manteve a decisão,[7] com novamente o veredito sendo mantido e apoiado pelo Supremo Tribunal da Índia em agosto de 2012.[8]

Kasab foi enforcado por seus crimes em 21 de novembro de 2012, as 7:30h da manhã. Ele foi enterrado na prisão de Yerwada, na cidade de Pune.[9][10]

Referências

  1. «Arrested terrorist says gang hoped to get away». Economic Times, India. 29 de novembro de 2008 
  2. "Condenado por atacar parlamento da Índia em 2001 é enforcado". Página acessada em 21 de maio de 2017.
  3. a b c «PLANNED 9/11 AT TAJ: CAUGHT TERRORIST». Zee News. 29 de novembro de 2008 
  4. a b c «'Please give me saline'». Bangalore Mirror. 29 de novembro de 2008 
  5. «Bombay HC upholds Kasab's death sentence». IBN Live 
  6. Irani, Delnaaz (3 de maio de 2010). «Surviving Mumbai gunman convicted over attacks». BBC News. Consultado em 3 de maio de 2010. Cópia arquivada em 5 de maio de 2010 
  7. «Kasab waged war against India: court». The Hindu. Chennai, India. Consultado em 22 de fevereiro de 2011 
  8. «26/11 terror attacks case: Ajmal Kasab's plea to spare life rejected by SC». The Indian Express. 29 de agosto de 2012. Consultado em 20 de maio de 2017 
  9. «Kasab executed in great secrecy, Shinde says even Manmohan, Sonia didn't know». Consultado em 21 de novembro de 2012 
  10. «Ajmal Kasab hanged and buried in Pune's Yerwada Jail». Consultado em 20 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.