Baltasar de Sousa Botelho e Vasconcelos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde março de 2014). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Baltasar de Sousa Botelho e Vasconcelos foi um administrador colonial português.

Foi governador geral da capitania do Espírito Santo, de 20 de março de 1820 a 1 de março de 1822.

Seu período de administração coincidiu com o movimento de elaboração da Independência – o mesmo que dizer: agitação ininterrupta, cessação quase completa das atividades propriamente administrativas. Era a hora em que o nativismo nacional começava a ser rudemente aferroado pelo liberalismo português. 2 Aproximava-se do desfecho a rivalidade entre brasileiros e portugueses – tão agravada pela atitude provocadora dos segundos com a vitória das armas legalistas na Revolução Pernambucana de 1817.3 Seu período de administração coincidiu com o movimento de elaboração da Independência – o mesmo que dizer: agitação ininterrupta, cessação quase completa das atividades propriamente administrativas. Era a hora em que o nativismo nacional começava a ser rudemente aferroado pelo liberalismo português. 2 Aproximava-se do desfecho a rivalidade entre brasileiros e portugueses – tão agravada pela atitude provocadora dos segundos com a vitória das armas legalistas na Revolução Pernambucana de 1817


Precedido por
Francisco Alberto Rubim
Governador do Espírito Santo
1820 — 1822
Sucedido por
Junta governativa capixaba de 1822-1824


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.