Bansuri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Bansuri 58 centimetros

Bansuri (em hindi: बांसुरी, em urdu: بانسری, em nepali: बाँसुरी, em marata: बासरी, em assamês: বাঁহী, em bengali: বাঁশি) é uma flauta transversal da Índia feita de um único eixo de Bambu com seis ou sete furos para os dedos. É um instrumento musical ancestral associado com a tradição pastoral e esta intimamente ligado com a história de amor entre Krishna e Radha. Também é muito representado em diversas pinturas com origens no Budismo desde a antiguidade. Ao norte da Índia a bansuri tem aproximadamente 35 centimetros. Porém, seu comprimento depende da tonilidade da bansuri, variando desde pequenos tamanhos com sons mais agudos até grandes bansuris com sons graves e profundos.

Som da bansuri em MI

História[editar | editar código-fonte]

A palavra "bansuri" tem origem na junção das palavras bans que significa Bambu e a palavra sur que significa melodia. Existem duas variedades de bansuris. Uma tocada transversalmente e outro tocada com bisel como a exemplo da Flauta Doce. Por conta das possibilidades superiores da bansuri transversal, como dinâmica do som e controle, ela é a preferida na música clássica indiana.

Rakesh Chaurasia

Foi o indiano Pannalal Ghosh (1911–1960) quem trouxe a bansuri da sua tradição eminetemente folclórica e popular para o mundo erudito. Ele foi o responsável pela experimentação de diversos tamanhos de bansuris com diversos tamanhos de furos até encontrar as medidas mais adequadas para a música clássica indiana.

A música indiana é tocada em três oitavas. Mandra (grave), Madhya (média) e Taar (aguda) , com ornamentações como o glissando e o tremolo.

Como os outros instrumentos de sopro, o som da bansuri é gerado pela ressonância do ar que é soprado. Esta ressonância é alterada ao abrir e fechar os furos existentes no corpo da flauta de maneira sequencial. Para se conseguir uma oitava superior na bansuri basta soprar com o dobro da quantidade de ar que na oitava mais baixa, ou seja, soprar mais forte.