Batólito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa do Batólito cornubiano de Cornualha (Reino Unido). Destacam-se os principais afloramentos de granito. Os traços descontínuos de 20 mGal de anomalia de Bouguer indicam a localização das anomalias de gravidade negativas associadas às intrusões ígneas na crosta continental.

Um batólito (do grego bathos, profundidade + lithos, rocha) ou plutonito é uma grande massa de rocha ígnea intrusiva, com área superior a 100 km²,[1] [2] formada por arrefecimento de magma a grande profundidade na crosta terrestre. Os batólitos são quase sempre constituídos por rochas félsicas ou intermédias, como granito, quartzomonzonito ou diorito. Os grandes volumes de batólitos devem-se a uma substancial e repetida produção de magma durante períodos de orogénese.[3]

Referências

  1. USGS BATHOLITHS and LACCOLITHS, PLUTONS and STOCKS DIKES and SILLS
  2. Batholith (geology), Brittannica Academic Edition.
  3. Hall, Antony. 1987. Igneous Petrology. LongmanScientific & Technical. Páginas: 91-93

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.