Batalha de Courtrai

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Courtrai (Batalha das Esporas Douradas)
Guerra Franco-Flamenga
Battle of Courtrai2.jpg
Ilustração da Batalha
Data 11 de julho de 1302
Local Coutrai, Flandres
Desfecho Vitória Flamenga
Beligerantes
Condado da Flandres Reino da França
Comandantes
Guilherme de Jülich Roberto II de Artois
Forças
9000 8000
Baixas
100 (estim.) 1000 (estim.)
Batalha de Courtrai (Batalha das Esporas Douradas) está localizado em: Bélgica
Batalha de Courtrai (Batalha das Esporas Douradas)
Localização de Courtrai na atual Bélgica

A batalha de Courtrai ou batalha das Esporas Douradas foi uma batalha que opôs Filipe IV da França às milícias comunais flamengas em 11 de julho de 1302, perto de Courtrai.

Durante os séculos XIX e XX, a Batalha de Courtrai tornou-se um importante ponto de referência cultural para o Movimento Flamengo. Em 1973, o dia da batalha foi escolhido como feriado oficial da comunidade flamenga da Bélgica.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A indústria têxtil fizera prosperar a Flandres, província do norte do Reino da França. Usava a , essencialmente importada da Grã-Bretanha. Os artesãos tecedores e comerciantes afirmavam que as taxas elevadas cobradas pelo rei Filipe IV da França (o Belo) para prejudicar a Inglaterra eram demasiado elevadas. Guy de Dampierre, Conde da Flandres, que se pusera do lado dos seus tecedores, foi deposto e encarcerado em Paris.

Depois das "Matinas de Bruges" (massacre da guarnição francesa em Bruges em 18 de maio de 1302 feito pelas milícias flamengas locais) os rebeldes dominavam a região exceto duas praças-fortes: Cassel e Courtrai. Depois de dois ataques falhados a Courtrai, os 60000 sitiadores foram atacados pelo exército de cavaleiros francês, sob comando de Roberto II de Artois.

Batalha[editar | editar código-fonte]

Os «Klauwaerts» encurralados por dez cavaleiros e os dois filhos de Guy de Dampierre, ficaram num outeiro, à beira do Lys. Os cavaleiros franceses assentaram no outeiro de Mossemberg.

Depois de um intercâmbio de flechas os franceses fizeram avançar a sua infantaria até ao campo, mas não tiveram sorte e Robert d'Artois é morto.

Depois da batalha, os flamengos recolheram da lama dos campos de Groeningen 500 esporas de ouro que foram ornar a igreja de Notre-Dame de Courtrai.

Depois da batalha[editar | editar código-fonte]

Filipe o Belo obterá a sua vingança dois anos depois na batalha de Mons-en-Pévèle onde combaterá mesmo valentemente na frente de combate.

Os franceses recuperam as esporas e levam-nas a uma igreja de Dijon.

Em 23 de junho de 1305 uma paz de compromisso assinada em Athis-Mons permitirá ao rei anexar Lille, Douai e Béthune. A França terá agora a fronteira que será ainda sua sete séculos depois apesar de numerosas guerras por ela.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]