Belazaima do Chão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal Belazaima do Chão 
  Freguesia portuguesa extinta  
Brasão de armas de Belazaima do Chão
Brasão de armas
Localização no Concelho de Águeda
Localização no Concelho de Águeda
Belazaima do Chão está localizado em: Portugal Continental
Belazaima do Chão
Localização de Belazaima do Chão em
Coordenadas 40° 31' 58" N 8° 21' 53" O
Concelho primitivo Águeda
Concelho (s) atual (is) Águeda
Freguesia (s) atual (is) Belazaima do Chão, Castanheira do Vouga e Agadão
Extinção 2013
Área
- Total 20,09 km²
População (2011)
 - Total 599
    • Densidade 29,8 hab./km²
Orago São Pedro
Website www.jf-belazaima.com
Pirâmide etária (2011)
% Homens Idade Mulheres %
0,0
 
100+
 
0,0
0,7
 
90–99
 
0,8
2,7
 
80–89
 
6,2
3,7
 
70–79
 
6,0
6,3
 
60–69
 
6,8
6,5
 
50–59
 
5,5
6,5
 
40–49
 
7,2
6,8
 
30–39
 
7,8
4,8
 
20–29
 
4,5
4,2
 
10–19
 
4,3
4,0
 
0–9
 
4,5

Belazaima do Chão foi uma freguesia portuguesa do concelho de Águeda, com 18,98 km² de área e 599 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 31,6 hab/km².

Localização[editar | editar código-fonte]

Localizada na margem sueste do concelho, Belazaima do Chão tem como vizinhos as localidades de Castanheira do Vouga a norte, Agadão a leste e Aguada de Cima a sudoeste e os concelhos de Mortágua a sueste e Anadia a sul. A freguesia é ribeirinha à margem esquerda do rio Agadão.

Belazaima do Chão situa-se no começo das fraldas da Serra do Caramulo, fazendo a transição entre a zona da planície e a serra.

História[editar | editar código-fonte]

Foi sede de uma freguesia extinta (agregada), em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada às freguesias de Castanheira do Vouga e Agadão, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Belazaima do Chão, Castanheira do Vouga e Agadão.[1]

Outros acontecimentos que marcaram a localidade[editar | editar código-fonte]

Belazaima tem origens históricas muito antigas. Já existia em documentos dos princípios da nacionalidade.

Nos Cêpos, um dos 8 lugares da localidade, há vestígios que ali se viveu na época Dolménica.

Em 1220 no tempo de D. Afonso II era posse da coroa. Com a agitação da época, passou a outros senhores. Em 1485 tempo de D. João II este deu-a à Infanta Princesa Joana (Sta. Joana). Mais tarde passou para a casa de Bragança.

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja de São Pedro (matriz) (1748) – Os tectos desta Igreja são formados por duas unidades, a capela-mor e a nave central. Ambas são compostas por caixotões singelos de pintura lisa datados de 1844.
  • Gimno-Desportivo do Centro de Recreio Popular de Belazaima
  • Parque da Senhora das Preces
  • Sobreiro
  • Parque do Moinho do Vento
  • Núcleo de moinhos de água

Histórias Populares / contos e lendas[editar | editar código-fonte]

Sobre a origem da palavra Belazaima há várias versões e 22 grafias diferentes do nome da terra. No entanto o povo atribui-lhe uma lenda.

Reza essa lenda que esta área pertencia a um senhor árabe que vivia para os lados do Caramulo. Tinha três filhas chamadas Zaimas que eram muito bonitas. Um dia veio visitar esse senhor um príncipe que ao olhar as raparigas disse: "Que belas Zaimas!!!" Daí o nome de Belazaima (qual das três escolheu, pois parece que se apaixonou por uma delas, a lenda não diz, mas certamente terá sido por Belazaima do Chão…) A lenda continua e diz que quando da sua morte o dito senhor deixou de herança todas as suas terras às três filhas.

A filha mais velha teve como dote as terras de Belazaima-a-Velha: a filha do meio teve as terras do monte Belazaima-do-Monte: as terras da planície (chão) foram dote da filha mais nova – Belazaima do Chão, ou Belazaima-a-Nova.

Uma história desse tempo conta que os habitantes de Belazaima-a-Velha deram autorização para a construção da Igreja em Belazaima do Chão, impondo para isso uma regra que era a de um almoço todos os domingos em casa de qualquer um de Belazaima do Chão. Assim, os de Belazaima-a-Velha vinham todos os domingos e os de Belazaima do Chão eram obrigados a oferecerem-lhes o almoço. Como tal hábito começasse a pesar aos de Belazaima do Chão estes foram aconselhar-se a Águeda, para saberem se realmente tinham obrigação. O conselheiro disse-lhes que não. Então, desse dia em diante passaram a fechar a porta aos da terra vizinha, quando eles vinham para o tal almoço.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Belazaima do Chão (1864 – 2011) [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
507 505 472 431 477 475 544 533 571 562 536 551 593 588 599

Nos censos de 1864 a 1930 figura com o nome de Belazaima. A actual designação foi-lhe dada pelo decreto lei 27.424, de 31 de dezembro de 1936

Evolução da População 1864 / 2011
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 72 79 306 131 12,2% 13,4% 52,0% 22,3%
2011 81 40 323 155 13,5% 6,7% 53,9% 25,9%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

(Fonte: INE)

Lugares[editar | editar código-fonte]

  • Alvarim
  • Belazaima do Chão
  • Belazaima-a-Velha
  • Cepos
  • Corça
  • Feridouro
  • Póvoa de S. Domingos
  • Póvoa de Vale do Trigo

Limites[editar | editar código-fonte]

Castanheira do Vouga (norte), Borralha (poente), Aguada de Cima (sul), e Agadão (nascente)

Associativismo(Culturais/Recreativa/Desportivas/Sociais)[editar | editar código-fonte]

  • Centro Social de Belazaima (Creche/Jardim de Infância/ATL/Centro de Dia/Lar)
  • Os Serranos - Associação Etnográfica
  • APC - Associação de Protecção Civil
  • Centro de Recreio Popular de Belazaima
  • Comissão de Carnaval
  • GENTE – Grupo Etnográfico “A Nossa Terra”
  • Junta de Agricultores de Belazaima
  • Zaima TT
  • Clube de Caçadores de Belazaima
  • Comissão da Fábrica da Igreja
  • ADEPOVAT - Assoc. Desp. Póvoa Vale Trigo
  • Rede Social de Belazaima

Referências

  1. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes