Bordetella parapertussis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaBordetella parapertussis
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Bacteria
Filo: Proteobacteria
Classe: Betaproteobacteria
Ordem: Burkholderiales
Família: Alcaligenaceae
Género: Bordetella
Meyer, 1861
Espécie: B. parapertussis
Nome binomial
Bordetella parapertussis
(Eldering e Kendrick, 1938)
Moreno-López, 1952


A Bordetella parapertussis é uma pequena bactéria gram-negativa do genus Bordetella que está adaptada para colonizar o trato respiratório dos mamíferos.[1] A pertússis, causada pela B. parapertussis, se manifesta com sintomas semelhantes à doença derivada da B. pertussis mas tende geralmente a ser menos severa .[2] A imunidade derivada da B. pertussis não protege contra infecção pela B. parapertussis, entretanto, porque o antígeno O só é encontrado na B. parapertussis. Este antígeno protege a B. parapertussis contra anticorpos específicos à B. pertussis, então a bactéria fica livre para colonizar os pulmões do hospedeiro sem estar sujeita ao ataque prévio de anticorpos. Estas descobertas sugerem que a B. parapertussis evoluiu numa população hospedeira que já tinha desenvolvido imunidade à B. pertussis, onde capaz de fugir da imunidade da B. pertussis encontrou uma vantagem.[3]

Duas linhagens de B. parapertussis tem sido descritas. A primeira afeta humanos e é responsável por uma minoria de casos da doença pertússis (também conhecida como coqueluche).[4] A segunda linhagem, ovina, causa pneumonia não-crônica progressiva em carneiros.[5] Ambas as linhagens são pensadas de terem evoluído de uma ancestral aparentada, a B. bronchiseptica.[6] Esta doença pode ser sintomática ou assintomática e pode predispor os hospedeiros à uma infecção secundária.[7]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Ryan KJ; Ray CG (editors) (2004). Sherris Medical Microbiology 4th ed. McGraw Hill [S.l.] ISBN 0838585299. 
  2. Heininger U, Stehr K, Schmitt-Grohé S, Lorenz C, Rost R, Christenson P, Uberall M, Cherry J (1994). «Clinical characteristics of illness caused by Bordetella parapertussis compared with illness caused by Bordetella pertussis». Pediatr Infect Dis J [S.l.: s.n.] 13 (4): 306–9. doi:10.1097/00006454-199404000-00011. PMID 8036048.  line feed character character in |title= at position 43 (Ajuda)
  3. Wolfe D, Goebel E, Bjornstad O, Restif O, Harvil E (2007). «The O Antigen Enables Bordetella parapertussis To Avoid Bordetella pertussis-Induced Immunity». Infection and Immunity [S.l.: s.n.] 75 (10): 4972–9. doi:10.1128/IAI.00763-07. PMC 2044517. PMID 17698566. 
  4. Cherry J (1996). «Historical review of pertussis and the classical vaccine». J Infect Dis [S.l.: s.n.] 174 Suppl 3: S259–63. PMID 8896526. 
  5. Porter J, Connor K, Donachie W (1994). «Isolation and characterization of Bordetella parapertussis-like bacteria from ovine lungs». Microbiology [S.l.: s.n.] 140 ( Pt 2): 255–61. PMID 8180690. 
  6. van der Zee A, Mooi F, Van Embden J, Musser J (1997). «Molecular evolution and host adaptation of Bordetella spp.: phylogenetic analysis using multilocus enzyme electrophoresis and typing with three insertion sequences». J Bacteriol [S.l.: s.n.] 179 (21): 6609–17. PMC 179586. PMID 9352907. 
  7. Porter J, Connor K, Krueger N, Hodgson J, Donachie W (1995). «Predisposition of specific pathogen-free lambs to Pasteurella haemolytica pneumonia by Bordetella parapertussis infection». J Comp Pathol [S.l.: s.n.] 112 (4): 381–9. doi:10.1016/S0021-9975(05)80019-2. PMID 7593760.