Bucconidae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBucconidae
Chora-chuva-preto Monasa nigrifrons
Chora-chuva-preto Monasa nigrifrons
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Piciformes
Família: Bucconidae
Horsfield, 1821
Gêneros
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies

Bucconidae é uma família de aves da ordem Piciformes que compreende espécies tropicais, endêmicas da América do Sul até o México. Junto com seus parentes mais próximos, a família Galbulidae, forma uma linhagem divergente dentro da ordem Piciformes, embora as duas famílias às vezes sejam elevadas a uma ordem separada, Galbuliformes.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

O naturalista americano Thomas Horsfield definiu os Bucconidae em 1821. A família foi classificada como parte dos Piciformes por Alexander Wetmore em seu trabalho A Systematic Classification for the Birds of the World (1930, revisado em 1951 e 1960).[1] A linhagem que inclui as famílias Bucconidae e Galbulidae foi colocada em questão, com algumas características ósseas e musculares sugerindo que elas podem estar mais intimamente relacionados aos Coraciiformes. No entanto, a análise do DNA nuclear em um estudo de 2003 as colocou como grupo irmão do resto dos Piciformes, mostrando também que os grupos desenvolveram pés zigodáctilos (dois dedos voltados para frente e dois para trás) antes de se separarem.[2] A linhagem é às vezes elevada ao nível de ordem como Galbuliformes, proposta pela primeira vez por Sibley e Ahlquist em 1990.[3]

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

As espécies da família Bucconidae podem ser encontradas do México até o sul do Brasil, com a maior variedade de espécies ocorrendo na Bacia Amazônica. Elas vivem em hábitats florestais ou arborizados, incluindo planícies, contrafortes e florestas abertas. A espécie Hapaloptila castanea é a única desta família que vive em terras altas. O urubuzinho, com asas de andorinha, também vive em áreas mais abertas. Nenhuma espécie de Bucconidae foi registrada de se mover a qualquer distância significativa além de seu território de origem.[4]

Descrição[editar | editar código-fonte]

São geralmente aves de plumagem opaca, com padrões fortes em preto, branco e ruivo; muitas espécies com colarinhos distintos; a textura da plumagem espessa. As asas são curtas, arredondadas; cauda tipicamente média-longa, arredondada e graduada. O bico é forte, robusto; a cabeça é grande, o pescoço curto e as pernas curtas, com pés zigodáctilos. Existe pouco dimorfismo sexual; a fêmea é ligeiramente maior e de plumagem ligeiramente mais opaca que o macho. Aves juvenis têm bico mais curto.[5]

Espécies[editar | editar código-fonte]

Imagem Gênero Espécies
Notharchus pectoralis.jpg Notharchus
Chestnut-capped Puffbird.jpg Bucco
Nystalus chacuru -Extrema, Minas Gerais, Brazil-8.jpg Nystalus
Hypnelus ruficollis - Russet-throated Puffbird.jpg Hypnelus
BARBUDO-RAJADO ( Malacoptila striata ).jpg Malacoptila
Lanceolated Monklet (Micromonacha lanceolata).jpg Micromonacha
Macuru.jpg Nonnula
Hapaloptila castanea imported from iNaturalist photo 15050877 on 20 June 2020.jpg Hapaloptila
Monasa atra - Black nunbird.JPG Monasa
Chelidoptera tenebrosa Swallow-wing.jpg Chelidoptera

Referências

  1. Wetmore, Alexander (1930). «A Systematic Classification for the Birds of the World». Proceedings of the United States National Museum. 76 (2821): 6. doi:10.5479/si.00963801.2821 
  2. Johansson, U. S.; Ericson, P. G. P. (2003). «Molecular support for a sister group relationship between Pici and Galbulae (Piciformes sensu Wetmore 1960)"». Journal of Avian Biology. 34 (2): 185. doi:10.1034/j.1600-048X.2003.03103.x 
  3. Feduccia, Alan (1999). The Origin and Evolution of Birds. New Haven, Connecticut: Yale University Press. p. 341. ISBN 9780300078619 
  4. Harris, Tim, ed. (2009). National Geographic Complete Birds of the World. [S.l.]: National Geographic. ISBN 978-1426204036 
  5. Fowler, Murray; Cubas, Zalmir S. (2008). Biology, Medicine, and Surgery of South American Wild Animals. Iowa: John Wiley & Sons. p. 181 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]