Rapazinho-dos-velhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaRapazinho-dos-velhos
Reserva Ecológica do Panga Gabriele Andreia da Silva 02.jpg
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Piciformes
Família: Bucconidae
Género: Nystalus
Espécie: N. maculatus
Nome binomial
Nystalus maculatus
(Gmelin, 1788)

Rapazinho-dos-velhos (nome científico: Nystalus maculatus) é uma espécie de ave da família Bucconidae endêmica do Brasil. Também é conhecido popularmente como anu-coroca,[2] chilu-chilu, fura-barreira, macuru, apara-bala e bico-latão.[3] O rapazinho-do-chaco (Nystalus striatipectus) na parte sul de sua gama era anteriormente considerado co-específico, correspondendo à subespécie N. maculatus striatipectus. Algumas autoridades taxonômicas ainda o classificam dessa forma.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O rapazinho-dos-velhos mede cerca de 18–19 cm de comprimento, com um peso de 32–38 g.[4] Possui penas esbranquiçadas ao redor da base do bico, um bico avermelhado e olhos amarelos. A cabeça é escura, com um colarinho amarelado e uma mancha da mesma cor no peito. As partes superiores são marrom, com manchas e barras amareladas. As partes inferiores são principalmente brancas, com manchas cordiformes pretas no peito e nas laterais do corpo. A cauda é longa, estreita, ligeiramente graduada, com bandas largas e estreitas barras e ponta amareladas.[5][4]

Dieta[editar | editar código-fonte]

A dieta do rapazinho-dos-velhos consiste principalmente em insetos, que são capturados no ar, e pequenos vertebrados, apanhados no chão. Empoleira-se em galhos à espera da presa. Alimenta-se também de aranhas, escorpiões, frutas, sapos, lagartos e serpentes.[6][4]

Referências

  1. BirdLife International. «Nystalus maculatus». Lista Vermelha da IUCN de espécies ameaçadas da UICN 2021 (em inglês). ISSN 2307-8235 
  2. SiBBr. «Nystalus maculatus: Anu-Coroca». ala-bie.sibbr.gov.br. Consultado em 1 de dezembro de 2020 
  3. Filho, M. T.; Maia, M. P. (2018). Aves Águas Emendadas: oito fotógrafos e um destino. Brasília: Aves Gráficas Editora. ISBN 978-85-94109-09-5 
  4. a b c Rasmussen, P.C.; Collar, N. (2020). «Spot-backed Puffbird (Nystalus maculatus)». In: del Hoyo, J.; Elliott, A.; Sargatal, J.; de Juana, E. Birds of the World. Ithaca, NY: Cornell Lab of Ornithology. doi:10.2173/bow.spbpuf1.01 
  5. Ridgely, Robert S.; Gwynne, John A.; Tudor, Guy; Argel, Martha. Wildlife Conservation Society Birds of Brazil: The Atlantic Forest of Southeast Brazil, including São Paulo and Rio de Janeiro (em inglês). [S.l.]: Cornell University Press. p. 198. ISBN 978-1-5017-0430-7 
  6. Piratelli, A. J.; Pereira, M. R.; Siqueira, M. A. C. (13 de maio de 2013). «Predation of Chironius flavolineatus (Squamata: Colubridae) by Nystalus maculatus (Piciformes: Bucconidae).». Revista Brasileira de Ornitologia - Brazilian Journal of Ornithology. 4 (5). 1 páginas. ISSN 2178-7875. Consultado em 3 de dezembro de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado ao Projeto Aves, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.