Buga, o Velho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Buga, o Velho
Morte agosto de 862
Nacionalidade
Abbassid banner.svg
Califado Abássida
Etnia Turca
Ocupação General
Dinar de ouro de Mutavaquil (r. 847–861)

Buga, o Velho ou Buga Alcabir ou Alquibir (Bugha al-Kabir), também conhecido como Buga, o Turco (Bugha al-Turki; m. agosto de 862), foi um general turco do século IX que serviu ao Califado Abássida.

Vida[editar | editar código-fonte]

De origem turca, Buga foi adquirido com seus filho como um escravo militar (gulam) por Almotácime (r. 833–842) em 819/820.[1] É mencionado pela primeira vez em 825, e então novamente em 835, quando liderou reforços na luta contra os rebeldes curramitas de Babak Khorramdin. Buga também participou na campanha de Almotácime contra Amório em 838, onde liderou a retaguarda, e depois serviu como camareiro do califa.[2] Em 844/845, suprimiu a revolta das tribos beduínas da Arábia Central.[3]

Depois, ele desempenhou um papel importante na supressão da revolta armênia de 850-855: em 852, foi instruído pelo califa Mutavaquil (r. 847–861) com sua supressão. Estabelecendo sua base em Amida, ele primeiro focou na metade sul da Armênia, ou seja, as regiões de Vaspuracã e o lago de Vã, antes de mover-se para Dabil, Ibéria e Albânia. Durante estas campanhas, também derrotou o renegado emir de Tiflis, Ixaque ibne Ismail (r. 833–853), e saqueou e queimou Tiflis. Pelo fim de 853, subjugou o país e fez muitos magnatas e príncipes caucásicos (os eristavi e naxarar) cativos, dentre eles Gregório Derenício (r. 857–868; 874–886/887), seu tio Gurgenes Arcruni e seu pai, o príncipe de Vaspuracã Asócio I (r. 836–852; 868–874),[4] enviando-os para a capital califal de Samarra.[5][6]

Buga foi despachado para a fronteira (Al-'Awasim) contra o Império Bizantino em 857/858, onde distinguiu-se e permaneceu pelos próximos anos.[6] Esteve então ausente de Samarra no tempo do assassinato de Mutavaquil, mas retornou imediatamente ao ouvir isso. Após a morte do herdeiro de Mutavaquil, Almontacir (r. 861–862), alguns meses depois, Buga e os outros comandantes turcos do exército abássida selecionaram Almostaim (r. 862–866) como sucessor do herdeiro (ver Anarquia de Samarra).[3] Buga morreu alguns meses depois, em agosto de 862, alegadamente com idade de "mais de 90 anos [lunares]".[1][2] Seu filho Muça, e por sua vez seus filhos, ascenderam à ofícios militares e cortesões seniores em Samarra durante o final do século IX.[3][7]

Referências

  1. a b Gordon 2001, p. 19.
  2. a b Pipes 1981, p. 155–156.
  3. a b c Sourdel 1986, p. 1287.
  4. Thierry 2007, p. 274.
  5. Hovannisian 2004, p. 140–141.
  6. a b Gordon 2001, p. 90.
  7. Kennedy 2001, p. 150.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gordon, Matthew (2001). The breaking of a thousand swords: a history of the Turkish military of Samarra, A.H. 200–275/815–889 C.E. Albany, Nova Iorque: State University of New York Press. ISBN 978-0-7914-4795-6 
  • Hovannisian, Richard G. (2004). The Armenian People From Ancient to Modern Times, Volume I: The Dynastic Periods: From Antiquity to the Fourteenth Century. [S.l.]: Palgrave Macmillan. ISBN 1-4039-6636-2 
  • Kennedy, Hugh N. (2001). The armies of the caliphs: military and society in the early Islamic state. [S.l.]: Routledge. ISBN 0-415-25093-5 
  • Pipes, Daniel (1981). Slave soldiers and Islam: the genesis of a military system. [S.l.: s.n.] ISBN 0-300-02447-9 
  • Sourdel, D. (1986). «Bughā al-Kabīr». The Encyclopedia of Islam New Edition, Volume I: A–B. Leida e Nova Iorque: BRILL. ISBN 90-04-08114-3 
  • Thierry, Jean-Michel (2007). «Indépendance retrouvée : royaume du Nord et royaume du Sud (ixe ‑ xie siècle) — Le royaume du Sud : le Vaspourakan». In: Gérard Dédéyan. Histoire du peuple arménien. Tolosa: Privat. pp. 274–296. ISBN 978-2-7089-6874-5