Bugre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo município brasileiro do estado de Minas Gerais, veja Bugre (Minas Gerais).

Bugre é uma denominação dada a indígenas por serem considerados não cristãos pelos europeus.[1] A origem da palavra, no português brasileiro, vem do francês bougre que, de acordo com o Dicionário Houaiss, possui o primeiro registro no ano de 1172, significando "herético". O termo em francês, por sua vez, vem do latim medieval (século VI) bulgàrus.[2][3] Como membros da Igreja Ortodoxa Grega, os búlgaros foram considerados heréticos pelos católicos.[4] Desta forma, o vocábulo passou também a ser aplicado para denotar sujeitos indígenas, com forte valor pejorativo, no sentido de "inculto", "selvático", "estrangeiro", "pagão" e "não cristão".[5]

Em alguns contextos, o termo denomina grupos indígenas específicos, como os caigangues.[4] Além de ser utilizado como categoria para definir coletividades e sujeitos de ascendência indígena, o termo bugre pode ser utilizado de forma simbólica, definindo sujeitos, práticas culturais e artísticas ligados às tradições e cosmologias nativas.[4]

Pode, ainda, se referir às típicas esculturas em madeira do Mato Grosso do Sul da artesã indígena Conceição dos Bugres.[6][7]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre povos indígenas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.