Cálvia Crispinila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cálvia Crispinilla)
Ir para: navegação, pesquisa
Cálvia Crispinila
Morte após 70
Roma
Nacionalidade RomanaRoma
Cônjuge Sexto Traulo Montano
Ocupação Cortesã
Cargo "Senhora do Guarda-roupa Imperial"

Cálvia Crispinila (fl. c. 54) foi uma cortesã imperial romana.

Vida[editar | editar código-fonte]

Cálvia Crispinila era provavelmente de origem africana.[1]

Ela foi uma favorita do imperador Nero, servindo como "Senhora do Guarda-roupa Imperial" no palácio. Sendo uma nobre de linhagem desconhecida, ela era considerada detentora de grande poder e influência,[2] tendo acompanhado Nero e sua terceira esposa Estatília Messalina à Grécia em 66.[1] Ela era vista como gananciosa e voraz por seus contemporâneos. Tácito chamou Cálvia Crispinila "tutora em vícios" (magistra libidinum) de Nero.[1] [3] Quando Nero casou-se com o jovem castrado Sporus[2] em 67, ele fez dela a "Senhora do Guarda-roupa" de Sporus (epitropeia ten peri estheta).[3]

Em torno de 68-69, depois de mudar suas associações políticas, dizia-se que ela seria a incitadora da revolta de Clódio Macer na África Proconsular, e estaria por trás da deserção de Galba contra Nero.[1] [2]

Depois da morte de Nero, Cálvia casou-se com Sexto Traulo Montano, um estadista abastado. Durante Otão houve um clamor público pela sua execução mas Otão parece tê-la protegido, e ela sobreviveu ilesa.[1]

... e os regimes sucessivos de Galba, Otão e Vitélio não trouxeram a ela nenhum dano. Nos seus últimos tempos ela gozava de grande influência como uma mulher rica que não tinha herdeiros - pois, sejam tempos bons ou ruins, tais qualidades conservam seus poderes.
 
Tácito.

Evidência histórica[editar | editar código-fonte]

Muitas ânforas de azeite foram recuperadas de Petóvio na região Adriática, levando selos com seu nome ou de Cálvia e de Traulo Montano juntos. Dois de seus escravos, Câmulo e Quieto, são atestados por uma inscrição sobrevivente perto de Tarento.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f «Cálvia Crispinila». Women of History (em inglês). A Bit of History. Consultado em 21 de maio de 2012. 
  2. a b c Lightman, Marjorie; Lightman, Benjamin (2000). «A to Z of Ancient Greek and Roman Women» (em inglês). Infobase Publishing. p. 65. ISBN 978-0-8160-6710-7. 
  3. a b Champlin, 2005, p.146