CP 500

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CP 500
Computador pessoal
CP-500.svg
CP500
Fabricante: Prológica Computadores Pessoais
Descontinuado 1988 (30–31 anos) [carece de fontes?]
Lançamento: abril de 1982 (36–37 anos)
Características
Sistema operativo: DOS 500 / SO-08 / TRSDOS
Processador Zilog Z80A em 2,0 MHz
Memória 48 KiB (padrão) – 64 KiB (máxima)
Sistema operativo DOS 500 / SO-08 / TRSDOS
Site
URL não preenchido. Favor adicionar.
Portal Tecnologias da informação

O CP-500 foi um computador pessoal brasileiro produzido pela empresa Prológica a partir de 1982.[1] Era compatível em termos de software e de hardware com o TRS-80 Modelo III estadunidense.

Todos os modelos do CP-500, assim como praticamente todos os computadores da Prologica, tiveram seus gabinetes feitos em resina de poliuretano, com design feito por Luciano Deviá (1943-2014).

Características[editar | editar código-fonte]

  • Teclado: profissional, com 65 teclas, incorporado ao gabinete
  • Display: monitor de fósforo verde de 12" incorporado ao gabinete; memória de vídeo de 1 KiB.
    • 16 X 64 texto
    • 16 X 32 texto
    • 24 X 80 texto (nos modelos posteriores ao M80)
    • 128 x 48 monocromático (modo gráfico)
    • 512 x 192 monocromático (alta resolução)
  • Expansão:
  • Portas:
  • Armazenamento:
  • Som:

Modelos[editar | editar código-fonte]

CP-500[editar | editar código-fonte]

Modelo inicial, lançado em abril de 1982. Vendido em configuração sem drives, e com um ou dois drives full height de 5" 1/4, 178 KiB. Houve também uma variação grafite desse modelo pouco antes do lançamento do CP-500/M80.

CP-500/M80[editar | editar código-fonte]

Lançado em 1985, teve a cor do gabinete trocada definitivamente de bege para grafite. Além desta mudança estética, passou a oferecer a opção de operar com o SO-08, sistema operacional clone do CP/M, podendo acessar até 64 KiB de RAM e utilizar a vasta biblioteca de software existente para o SO da Digital Research (ou seja, WordStar, dBase II, CalcStar etc). Com uma porta RS-232 (através de um adaptador conectado à porta proprietária CP532C), era também capaz de acessar os incipientes sistemas de videotexto da época (Cirandão, Aruanda etc).

CP-500/M80C[editar | editar código-fonte]

Lançado em 1986 na cor branca, era 30% mais compacto que seu antecessor (daí o "C" do nome), graças ao uso de drives de 5" 1/4 slim height (meia altura), colocados agora em posição vertical no gabinete.

Esse modelo já não tinha mais a porta para gravador cassette, embora houvesse o furo correspondente no painel metálico traseiro e os devidos espaços para os componentes do circuito de cassette na placa principal.

Ficou em produção (confirmada) até setembro de 1988 mesmo após o lançamento do CP-500/Turbo.

CP-500/Turbo[editar | editar código-fonte]

Último lançamento da linha, em 1987. Similar ao CP-500/M80C, porém na cor grafite e seu principal destaque era o clock, de 4 MHz.

Referências

  1. Revista Micro Sistemas. "A microinformática no Brasil", Setembro de 1985
  2. Cassete
  3. Foto

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]