CP 500

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
CP 500
Computador pessoal
CP-500.svg
CP500
Fabricante: Prológica Computadores Pessoais
Lançamento: abril de 1982 (39 anos)
Características
Sistema operativo: BASIC
Processador Zilog Z80A em 2,0 MHz
Memória 48 KiB (padrão) – 64 KiB (máxima)
Sistema operativo BASIC
Portal Tecnologias da informação

O CP-500 é um computador pessoal brasileiro que foi produzido pela empresa Prológica, entre 1982 e 1987.[1] É compatível em termos de software e de hardware com o TRS-80 Modelo III norte-americano, utilizando linguagem BASIC.

Todos os modelos do CP-500, assim como praticamente todos os computadores da Prologica, têm seus gabinetes feitos em resina de poliuretano, com design de Luciano Deviá (1943-2014).

Características[editar | editar código-fonte]

  • Linguagem: BASIC
  • Teclado: profissional, com 65 teclas, incorporado ao gabinete
  • Display: monitor de fósforo verde de 12" incorporado ao gabinete; memória de vídeo de 1 KiB.
    • 16 X 64 texto
    • 16 X 32 texto
    • 24 X 80 texto (nos modelos posteriores ao M80)
    • 128 x 48 monocromático (modo gráfico)
    • 512 x 192 monocromático (alta resolução)
  • Expansão:
  • Portas:
  • Armazenamento:

Modelos[editar | editar código-fonte]

CP-500[editar | editar código-fonte]

Modelo inicial, lançado em abril de 1982. Vendido em configuração sem drives, e com um ou dois drives full height de 5" 1/4, 178 KiB. Houve também uma variação grafite desse modelo pouco antes do lançamento do CP-500/M80.

CP-500/M80[editar | editar código-fonte]

Lançado em 1985, teve a cor do gabinete trocada definitivamente de bege para grafite. Além desta mudança estética, passou a oferecer a opção de operar com o SO-08, sistema operacional clone do CP/M, podendo acessar até 64 KiB de RAM e utilizar a vasta biblioteca de software existente para o SO da Digital Research (ou seja, WordStar, dBase II, CalcStar etc). Com uma porta RS-232 (através de um adaptador conectado à porta proprietária CP532C), era também capaz de acessar os incipientes sistemas de videotexto da época (Cirandão, Aruanda etc).

CP-500/M80C[editar | editar código-fonte]

Lançado em 1986 na cor branca, era 30% mais compacto que seu antecessor (daí o "C" do nome), graças ao uso de drives de 5" 1/4 slim height (meia altura), colocados agora em posição vertical no gabinete.

Esse modelo já não tinha mais a porta para gravador cassette, embora houvesse o furo correspondente no painel metálico traseiro e os devidos espaços para os componentes do circuito de cassette na placa principal.

Ficou em produção (confirmada) até setembro de 1988 mesmo após o lançamento do CP-500/Turbo.

CP-500/Turbo[editar | editar código-fonte]

Último lançamento da linha, em 1987. Similar ao CP-500/M80C, porém na cor grafite e seu principal destaque era o clock, de 4 MHz.

Referências

  1. Revista Micro Sistemas. "A microinformática no Brasil", Setembro de 1985
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 25 de março de 2020. Arquivado do original em 15 de maio de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]