Cacício I Arcruni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cacício II Arcruni
naxarar
Antecessor(a) Baanes
Sucessor(a) Amazaspes I
Descendência Amazaspes I
Isaac I
Meruzanes II
Casa Arcruni
Nome completo
Գագիկ Բ Արծրունի
Morte 772
Pai Baanes
Religião Cristianismo

Cacício I Arcruni (em armênio/arménio: Գագիկ Ա Արծրունի; transl.: Gagik A Artsruni; 772) foi um naxarar armênio do século VIII que possivelmente atuou como chefe da família Arcruni. Era pai dos também nobres Amazaspes I, Isaac I e Meruzanes II, o primeiro deles tendo atuado como chefe da família e príncipe de Vaspuracânia, no sul da Armênia.

Vida e descendência[editar | editar código-fonte]

Cacício I aparece pela primeira vez em 763, quando massacrou uma tropa de saqueadores muçulmanos comandadas pelo osticano Solimão que havia matado seus irmãos Isaac e Amazaspes. Refugiado na fortaleza de Nicã, devastou os arredores, mas acabou capturado junto de seus filhos Amazaspes I e Isaac I em 770. Apesar das ofertas de resgate, Cacício morreu na prisão em 772, enquanto seus filhos foram posteriormente libertos.[1] Devido as poucas informações sobreviventes acerca de sua vida, os historiadores não chegaram a um consenso para a numeração de seus descendentes.[2][3]

Cacício teve ao todo três filhos chamados Amazaspes, Isaac e Meruzanes II. Os primeiros dois seriam executados pelos árabes em 785 ao negarem-se a apostasiar, enquanto Meruzanes II viveria por mais alguns anos e exerceria a função de príncipe de Vaspuracânia. Sabe-se que teve um neto também chamado Cacício que continuaria sua linhagem.[1] O historiador Christian Settipani considerou Cacício I como chefe da família Arcruni, dai que nomeou seu neto como Cacício II,[2] ao contrário de Cyril Toumanoff que considera-o como um simples nobre e enumera seu descendente como Cacício I.[3]

Referências

  1. a b Settipani 2006, p. 320-321.
  2. a b Settipani 2006, p. 322.
  3. a b Toumanoff 1990, p. 101.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Settipani, Christian (2006). Continuidade das elites em Bizâncio durante a idade das trevas. Os príncipes caucasianos do império dos séculos VI ao IX. Paris: de Boccard. ISBN 978-2-7018-0226-8 
  • Toumanoff, Cyril (1990). Les dynasties de la Caucasie chrétienne de l'Antiquité jusqu'au xixe siècle : Tables généalogiques et chronologiques. Roma: Edizioni Aquila