Cafeteira da Sala Trojan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A cafeteira.

A cafeteira da Sala Trojan (1991[1][2][3]-2001)[4], na Universidade de Cambridge, foi a primeira transmissão ao vivo via webcam na Internet,[5][6][7] exibindo na taxa de três imagens por minuto[8] quadros em escala de cinza de resolução 128x128.[9]

A última imagem capturada pela webcam, mostrando o servidor sendo desligado.

Uma dupla de cientistas da computação da universidade, Quentin Stafford-Fraser e Paul Jardetzky, acoplou uma câmera de vídeo reciclada a um computador velho e a um capturador de frames, e apontou na direção do pote de café.[10] Eles escreveram um programa simples cliente-servidor para capturar a imagem da câmera a cada poucos minutos e distribuir a uma rede local, permitindo que as pessoas checassem se havia café sem ter de fazer uma longa viagem pelas escadarias.[10] Em 1993 uma nova webcam foi providenciada,[8] e então conectada à Internet.[11]

A cafeteira branca e não mais funcional, Krups ProAroma, foi leiloado no eBay com o valor inicial de 50 dólares, e arrematado por 5 mil dólares.[8][12]

Referências

  1. «Delay in camera-to-display systems» (PDF) (em inglês). 2011. Consultado em 8 de julho de 2014 
  2. «Webcams, Interactive Index Maps, and Our Brave New World's Brave New Globe» (PDF) (em inglês). 2000. 52 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  3. «THE MAXIMUM TIME INTERVAL OF TIME-LAPSE PHOTOGRAPHY FOR MONITORING CONSTRUCTION OPERATIONS» (PDF) (em inglês). Agosto de 2004. 8 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  4. «AUTOMATIC VECHICLE DETECTION SYSTEM» (PDF) (em inglês). Novembro de 2007. 7 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  5. «Pilotage à distance de systèmes automatisés et robotisés - problèmes posés et solutions envisagées» (PDF) (em francês). 2 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  6. «Handling of Information in the Ubiquitous House» (PDF) (em inglês). 2 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  7. «Brilliantly boring» (PDF) (em inglês). 1 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  8. a b c «The Future of Art in a Digital Age: From Hellenistic to Hebraic Consciousness» (em inglês). Google Books. 2006. 48 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  9. «Real-time feature extraction from video stream data for stream segmentation and tagging» (PDF) (em inglês). 2013. 48 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  10. a b «The Robot in the Garden: Telerobotics and Telepistemology in the Age of the Internet» (em inglês). Google Books. 2001. 30 páginas. Consultado em 8 de julho de 2014 
  11. «IMMEDIACY AND A ESTHETIC REMEDIATION IN TELEVISION AND DIGITAL MEDIA: MASS MEDIA'S CHALLENGE TO THE DEMOCRATIZATION OF MEDIA PRODUCTION» (PDF) (em inglês). 2011. pp. 84–85. Consultado em 8 de julho de 2014 
  12. «The Future of Art in a Postdigital Age: From Hellenistic to Hebraic Consciousness» (em inglês). Google Books. 2011. Consultado em 8 de julho de 2014