Caixa Mágica Software

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Caixa Mágica Software
Slogan Energia open source
Tipo Sociedade por Quotas
Indústria Software
Fundação 2004
Sede Portugal Lisboa, Portugal
Pessoas-chave Paulo Trezentos
Vitor Garcia
Empregados > 30
Produtos Linux Caixa Mágica
Faturamento 5 100 000€ (2009)
Página oficial www.caixamagica.pt

A Caixa Mágica Software (abreviado por CMS) é uma empresa portuguesa da área do Software, conhecida pela gestão, localização e distribuição do sistema operativo Linux Caixa Mágica.

História[editar | editar código-fonte]

Em 2004, quatro anos após a criação do Linux Caixa Mágica, foi necessário reestruturar toda o enquadramento em função do crescimento da equipe, das soluções propostas e dos modelos adoptados.

Foi então realizado um spin-off da ADETTI, criando-se uma empresa designada por Caixa Mágica Software. No âmbito desse spin-off foi celebrado um acordo em que a ADETTI fica responsável pelo desenvolvimento e inovação de alguns dos produtos Caixa Mágica.

Como centro associado do ISCTE-IUL, sem fins lucrativos, a ADETTI compreende várias linhas de investigação e desenvolvimento. A Caixa Mágica foi desde o início inserida na linha de Redes e Segurança da Informação.

A 17 de abril de 2008 assinou uma Carta de Intenção para uma parceria com o Ministério do Planejamento do Governo do Brasil no âmbito do Portal do Software Público e distribuição do Linux Caixa Mágica no Brasil.[1]

A 8 de outubro de 2003, em conjunto com a ADETTI, assinou um protocolo de cooperação com o Centro de Informática do Exército Português.[2]

A empresa foi um dos membros fundadores, junto com outras 11 empresas, da Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP).

Serviços[editar | editar código-fonte]

Formação e Certificação[editar | editar código-fonte]

A Formação e Certificação é uma unidade da Caixa Mágica especializada em formação e ensino de conteúdos de código aberto, bem como o reconhecimento do conhecimento através de certificação.

A Oferta formativa presencial, teve uma Linha Técnica (Iniciação ao Linux, Linux Avançado e Essencial do OpenOffice) e uma Linha Profissional (Administração de Sistemas Linux, Segurança e Administração de Redes Linux CM, LAMP, Python, Perl, PHP).

Disponibilizou também uma plataforma de formação à distância (e-learning).

Certificação LPI: Desde 2011, que a Caixa Mágica disponibiliza em Portugal as Certificações do Linux Professional Institute (LPI), assumindo assim a liderança destas certificações em Portugal. Todas as provas são baseadas no Linux Standard Base, cujo programa LPI abrange vários níveis e a certificação é obtida pela evolução do nível de conhecimento.

As certificações obtidas através da Caixa Mágica - contemplam três níveis.

- LPIC 1 Junior Level Linux Certification. Este nível atesta que o professional é capaz de trabalhar com a linha de comandos no Linux; executar tarefas simples de manutenção; executar rotinas de backup/restore e shutdown/reboot; instalar e configurar um desktop, incluindo a interface gráfica e a conexão na rede LAN ou Internet.

- LPIC-2 Advanced Level Linux Certification, o profissional deve ser capaz de: administrar um servidor de pequeno e médio porte; implementar, planear, manter, proteger e gerir uma pequena rede mista (MS, Linux), incluindo Servidor LAN (samba), Gateway Internet (firewall, proxy, email, news), Servidor Internet (servidor Web, FTP); supervisionar equipasassistentes e ser capaz de recomendar implementações e aquisições.

- O LPIC-3 Senior Level Linux Certification é o nível mais alto no programa de certificação, atesta que o professional é um especialista em Linux. Uma agregação dos conhecimentos do nível 1 e 2, o LPIC-3 consiste num único exame principal.

Software[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Linux Caixa Mágica

Linux Caixa Mágica - distribuição de Linux portuguesa projectada para empresas, particulares, educação e administração pública. Ela é baseada sobre a distribuição franco-brasileira Mandriva Linux. Existem também a versão Linux Caixa Mágica Mag, para o portátil Magalhães e o Linius CM destinado ao Ministério da Justiça de Portugal.

Scalix CM Mail Solution - webmail disponibilizada pela empresa por ser um parceiro da empresa Scalix (Scalix Var Partner)

CM Solution Terminal Server - servidor de redes para hardware antigo ou de capacidades limitadas

Appliances[editar | editar código-fonte]

Soluções completas de hardware e software baseado em Linux.

Consultoria[editar | editar código-fonte]

A empresa presta também serviços de consultoria em software de código aberto.

Projectos Nacionais e Internacionais de I&D com participação da Caixa Mágica Software:[editar | editar código-fonte]

PROJECTO EDOS (2005) - Em 2005, a Caixa Mágica Software foi convidada pelos líderes do projecto de investigação em software livre EDOS a participar neste consórcio que reuniu os players do mercado e Centros de Investigação e foi financiado pelo sexto programa quadro da União Europeia. O projecto EDOS teve como objectivo desenvolver e melhorar as tecnologias de Software livre/aberto para a sua eficaz criação e distribuição. Os resultados deste projecto tiveram impacto em futuras versões de software open-source tão diferenciados como Linux (Mandriva e Caixa Mágica), ERPs (ERP5: Nuxeo e Nexedi), entre outros. Os objectivos técnicos do EDOS consistiram em desenvolver ferramentas e tecnologias que melhorem o estado da arte nos seguintes domínios:

* gestão de dependências em grandes repositórios de software SL/A, como é o caso dos servidores da Caixa Mágica;

* testes e garantia de qualidade nas novas versões de sistemas complexos de software;

* eficiente distribuição do software utilizando bases de dados distribuídas e sistemas peer-to-peer.

PROJECTO MANCOOSI (2008) - Este projecto é a continuidade natural do Projecto EDOS. O objectivo do projecto consistiu sobre a criação de uma estrutura sólida, porém flexível para lidar com pacotes, controladores e bibliotecas em sistemas operacionais baseados em Unix, bem como padronizar os pacotes manipulados pelo Advanced Packaging Tool (APT) para DEB e RPM.

PROJECTO ULOOP (2010-2013) - Em 2010, a Caixa Mágica Software integrou o Consórcio do Projecto ULOOP e focou-se em redes Wi-Fi que complementam as tecnologias de banda-larga, formando o troço final exposto aos utilizadores, aproveitando aspectos locais (“wireless local-loop”) através do desenvolvimento de mecanismos de rede que permite gestão de recursos de forma autónoma. Esta é a ideia latente do ULOOP, suportada por software que sustenta o crescimento da rede de forma 'user-centric', robusta e segura.

PROJECTO TIMBUS (2007-2013) - O seu foco está na criação de processos de negócios resilientes, permitindo que o contexto de execução de negócios fique acessível por longos períodos, e considerando a dependência de serviços de terceiros, informações e recursos que serão necessários para validar a informação digital no futuro. O projeto TIMBUS irá ampliar a compreensão da preservação digital para incluir o conjunto de atividades, processos e ferramentas que garanta o acesso contínuo a serviços e software, necessários para produzir o contexto em que a informação pode ser acedida, validada e transformada em conhecimento.

PROJECTO PROSE (2012-2014) - promove o software livre no contexto de projectos Europeus, através da criação duma plataforma de projectos de software aberto, treino em aspectos de negócio e legais, e de eventos de disseminação, como meio de sustentar FLOSS como uma importante solução para parceiros concorrentes participarem em iniciativas conjuntas. O projecto vai contribuir para a adopção de software aberto em projectos TIC, através do aumento da esperança de vida do software desenvolvido dentro dos projectos financiados pela União Europeia (UE) aumentando o impacto dos resultados, ancorado na plataforma de alojamento de projectos de software, assim como no treino e nos eventos de promoção e disseminação em torno da temática de software livre.

PROJECTO STORK 2.0 (2012-2015) - O projecto STORK 2.0 visa contribuir para criação de um único sistema electrónico de identificação e autenticação Europeu, para empresas e cidadãos.

As responsabilidades da Caixa Mágica no projecto passam pelo desenho da infra-estrutura, desenvolvimento do piloto de serviços públicos para empresas, criação de modelos sustentáveis para o projecto e estandardização do projecto. Será, ainda uma das entidades responsáveis pela integração dos resultados do Stork com o Cartão de Cidadão e toda a infra-estrutura nacional de suporte ao mesmo.

PROJECTO Cartão de Cidadão em Open Source - Através do seu braço tecnológico, a AMA - Agência para a Modernização Administrativa – busca a melhoria das infra-estruturas e plataformas tecnológicas dos organismos públicos, seguindo uma estratégia de racionalização de custos e normalização de conceitos. Dentro destas diretrizes, foi definida a necessidade de uma reestruturação no Cartão do Cidadão. Implementado pelo governo, em 2006, com o objetivo de reunir todos os documentos do cidadão português num único cartão, a AMA decidiu converter para Open Source a plataforma do Cartão do Cidadão. E não só. Para além da mudança para código aberto – era necessário alterar o seu middleware (ligação entre o software e o hardware), melhorar as funcionalidades existentes e criar novas aplicações. Foi efetuada uma consulta pública e a Caixa Mágica ficou responsável por este projeto, em parceira com a empresa Full IT (na parte do desenvolvimento Web).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caixa Mágica Software