Calda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Calda ou cálida era uma bebida quente consumida por gregos e romanos pelo menos desde o tempo de Platão.[1] Provavelmente consistia de água quente temperada com condimentos ou ervas aromáticas. Vinho também era servido com a bebida, mas é um erro supor que a calda era um tipo de batido de vinho. Infere-se pelos relatos de Ateneu, Luciano, Juvenal e Marcial que o vinho era servido separadamente e cabia aos convidados escolher entre água quente ou fria para fazer a mistura ao seu gosto. Os mesmos autores citam a calda somente em ambiente privado, mas ela estava disponível também nalgumas vendas ou tavernas chamadas de termopólio.[2] Alguns imperadores mais exagerados, a exemplo de Calígula e Cláudio, vetaram as bebidas quentes quando da morte de membros da família imperial; o luto público tinha de ser marcado pela abstinência de tais luxos e quem violava a regra era punido com a morte.[3][4]

A água para a calda era fervida num caldeirão e depois despejada na autepsa para manter a temperatura.[4]

Notas e referências

  1. Em "A República" (4.437) Platão chama-a simplesmente de θερμόν - "thermón" - ou "quente".
  2. Nas obras de Plauto. Curculio (2.3). Trinummus (4.3). Rudens (2.6.45)
  3. Dião Cássio (59.11 e 60.6)
  4. a b SMITH, William. A Dictionary of Greek and Roman Antiquities. Londres: John Murray, 1890.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • DAVIS, William Stearns. A day in old Rome: a picture of Roman life. Biblo & Tannen Publishers, 1959. ISBN 0819601063
  • DUNBABIN, Katherine M. D. The Roman banquet: images of conviviality. Cambridge University Press, 2003. ISBN 0521822521