Caminhada Noturna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{ER|6|2=~~~~}}, regra nº 6 da eliminação rápida.
Caminhada Noturna
As escadarias do Teatro Municipal são o local de início e término das caminhadas.
Fundação setembro de 2005 (13–14 anos)
Propósito Cultural e turístico
Membros Laércio de Carvalho (guia)
Organizador Carlos Beutel
Sítio oficial www.caminhadanoturna.com.br/

A Caminhada Noturna é um passeio gratuito de caráter turístico e cultural pelo centro da cidade São Paulo que é realizado há mais de uma década. Inicia-se todas as quintas-feiras nas escadarias do Teatro Municipal, sempre às 20 horas.[1] O passeio foi idealizado por Carlos Beutel, paulistano dono de um restaurante vegetariano localizado no próprio centro, na esquina das ruas Dom José de Barros e Barão de Itapetininga, em um prédio tombado que foi construído no início do século 20.[1][2] A Caminhada segue o estilo dos notórios walking tours, comuns em diversas capitais em todo o mundo, muito embora seja totalmente gratuita.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Reunião de organização da Caminhada Noturna

A ideia da caminhada nasceu em setembro de 2005 pela recuperação do Centro, através da militância de Carlos Beutel e indignação que esse tinha com a violência urbana, deterioração da cidade e a falta de respeito que os cidadãos tinham entre si. Seu planejamento inicial era para uma caminhada diurna, tomando mais tarde as formas do projeto noturno atual.[3] Carlos também idealizava o projeto como solução para o medo que dominava tanto os paulistanos, quanto os turistas, que gostariam de explorar a região do Centro Paulista, a caminhada noturna foi um presente aos paulistanos e a todos os turistas interessados nos aspectos históricos e arquitetônicos da cidade[4]. Além disso, sua atitude voluntária se disseminou de maneira que despertasse interesse à muitos cidadãos.[5] A preocupação do empresário em relação a falta de assistência sobretudo com as crianças moradoras de rua, a pouca zeladoria da área e a precariedade da saúde fortaleceu ainda mais a ideia do passeio.

Na época, um grupo de pessoas da comunidade da Rua Barão de Itapetininga e entorno, se reuniam - e ainda se reúnem - semanalmente, para debater sobre os problemas da região, as possíveis soluções, viabilidades e encaminhamentos político-administrativos. Em uma das reuniões, Beutel comentou sua ideia de criar uma caminhada pelo Centro e duas senhoras presentes - Carmen Gimenez, moradora da região e Nadir Khouri, esposa do famoso cineasta Walter Hugo Khouri -, perguntaram-lhe o por que de não fazer um passeio noturno pelo Centro, como já se fazia em Barcelona. Carlos pediu então a ajuda e a companhia das senhoras para levar o projeto a diante, e juntamente com Angela Carroceli - moradora da região da Bela Vista - e a comunidade local, realizaram a primeira edição da Caminhada Noturna naquele mesmo mês.[3]

Atualmente, entre 50 e 100 pessoas costumam participar do projeto semanalmente,[6][7] integrando as caminhadas que tiveram início em setembro de 2005.[8] Ao longo de seus mais de dez anos de história, foram realizadas cerca de 500 caminhadas distintas na região central de São Paulo. Dentre as centenas de roteiros realizados, incluem-se 22 pontos notórios como o Edifício Martinelli, a Galeria do Rock, a Igreja da Boa Morte, o Largo do Paissandú[9], Edifício Itália, Edifício Copan e até mesmo cemitérios.[10] [11]Já dentre os roteiros célebres e recorrentes, está a edição intitulada 'Caça aos Fantasmas no Centro', que leva o público a conhecer os mistérios que sondam o centro de São Paulo, durante a qual se pode ouvir histórias fantasmagóricas contadas pelo guia Laércio Cardoso de Carvalho, além de conferir performances de artistas fantasiados.[12] Laércio é o guia oficial da caminhada e um dos guias mais conhecidos da cidade, sendo também autor do livro "Quando Começou em São Paulo?", no qual relata o pioneirismo da cidade de São Paulo e seus diversos contextos.[13]. A caminhada também possui uma página colaborativa no Flickr[14], criada para acumular fotos tiradas durante os passeios.

Em 2006, a caminhada recebeu seu tema oficial, "Caminhando pelo Centro",[15] composto pelo jornalista Carlos Moura, editor do jornal Centro em Foco e um dos autores do livro "Verso Anverso".

O passeio completou dez anos em 2015, cuja atividade obteve tamanho retorno e admiração que promoveu mais de 500 edições ao longo de sua jornada. É longo, por volta de 2 horas, mas muito válido, visto que além de mostrar pontos turísticos, também abrem discussões sobre temas diferentes toda semana.[16]

Como a caminhada explora áreas turísticas, e dentre elas se insere Vale do Anhangabaú, em 2017, Carlos Beutel sugeriu soluções a serem colocadas em prática para tornar a região melhor devido à falta de sua conservação.[17]

A Caminhada Noturna já passa da ducentésima edição. [18]

Caminhada no Natal[editar | editar código-fonte]

Na época de Natal (durante o mês de dezembro), ocorrem as famosas "Caminhadas Noturnas Natalinas", com o intuito de reunir os participantes para caminhar em lugares estratégicos de São Paulo, apreciando as luzes e decorações abundantes. Para entrar no clima da época mais iluminada, o Sesc Vila Mariana organizou em 2014, um trajeto que tinha como ponto de encontro o Sesc, com destino à Avenida Paulista e ao Parque Ibirapuera (pontos conhecidos mundialmente por sua estonteante decoração natalina).[19]

Referências

  1. a b Estadão: O andarilho do centro
  2. Revista Época: Vegetariano revitalizando o Centro
  3. a b "Caminhada Noturna: Histórico"
  4. Aloby. «Caminhada Noturna no Centro de São Paulo». www.caminhadanoturna.com.br. Consultado em 25 de abril de 2017 
  5. «Empresário promove caminhadas noturnas gratuitas pelo centro | Da Redação | VEJA SÃO PAULO». 16 de julho de 2016 
  6. Guia Folha: Caminhada noturna pelo centro de SP é atração desta quinta
  7. SPTuris: Caminhada Noturna permite que turistas e paulistanos conheçam o centro da cidade sob novo olhar
  8. Folha: Garoa nos Olhos
  9. Folha: Caminhada noturna reúne 300 pessoas no centro de São Paulo
  10. Folha: Caminhada Noturna promove passeio cultural no Cemitério São Paulo
  11. Sampaio, Leandro. «Caminhada Noturna permite que turistas e paulistanos conheçam o centro da cidade sob novo olhar». www.cidadedesaopaulo.com. Consultado em 14 de abril de 2017 
  12. Catraca Livre: 'Caça aos Fantasmas no Centro' celebra o aniversário de São Paulo
  13. Conheça São Paulo: Laércio Cardoso de Carvalho
  14. Flickr: Caminha Notura Pelo Centro
  15. Caminhada Noturna: Música
  16. «Hoje tem Caminhada Noturna pelo centro». Edison Veiga 
  17. «SOS Anhangabaú». Edison Veiga 
  18. Sampaio, Leandro. «Caminhada Noturna permite que turistas e paulistanos conheçam o centro da cidade sob novo olhar». www.cidadedesaopaulo.com. Consultado em 15 de abril de 2017 
  19. «Caminhada Noturna leva o público para admirar as luzes natalinas». Catraca Livre. 17 de dezembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]