Caminho crítico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na administração, mais especificamente na área de gerenciamento de projetos, caminho crítico (do inglês CPM - Critical Path Method)

Matematicamente, uma tarefa é crítica quando o tempo mais cedo da tarefa é igual ao tempo mais tarde que a tarefa pode ter sem alterar a data final do projeto. O valor do tempo mais cedo (Time Earlier) e do tempo mais tarde (Time Later) pode ser calculado através do diagrama de Rede AON (en).

O caminho crítico é a sequência de atividades que devem ser concluídas nas datas programadas para que o projeto possa ser concluído dentro do prazo final. Se o prazo final for excedido, é porque no mínimo uma das atividades do caminho crítico não foi concluída na data programada. É importante entender a sequência do caminho crítico para saber onde há e onde não há flexibilidade. Por exemplo, pode-se ter uma série de atividades que foram concluídas com atraso, no entanto, o projeto como um todo ainda será concluído dentro do prazo, porque estas atividades não se encontravam no caminho crítico. Por outro lado, se o projeto está atrasado, e forem alocados recursos adicionais em atividades que não estão no caminho crítico, isso não fará com que o projeto termine mais cedo.

O caminho critico (CPM - Critical Path Method) é um dos vários métodos de análise de planeamento de projetos. O CPM está diretamente ligado no planejamento do tempo, com o objetivo de minimizar o tempo da duração total do projeto. As atividades ou tarefas críticas definem assim o caminho crítico, revelando assim a sequência de tarefas que condicionam a duração total do projeto. Com isto, fornece também informação útil para que com isso se possa elaborar um projeto atendendo aos recursos necessários em função das restrições aliadas às tarefas críticas, conseguindo então uma equilibrada gestão de recursos por todo o projeto (Tavares et al., 1996, p. 109).[1]

Referências

  1. TAVARES, L. Valadares; OLIVEIRA, Rui Carvalho; THEMIDO, Isabel Hall; CORREIA, F. Nunes - Investigação Operacional. Nova Iorque: McGraw Hill, 1996. ISBN 972-8298-08-0