Capacidade motora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde novembro de 2015)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Capacidade motora é um traço ou qualidade geral do indivíduo relacionada ao seu desempenho numa diversidade de habilidades ou de tarefas. [1] Referem-se à potencialidade individual para a execução de habilidades motoras, que podem ser desenvolvidas pelo treinamento. Por exemplo: todos nascemos com um potencial para desenvolvermos a força, ou a resistência. Acredita-se que as capacidades motoras sejam determinadas geneticamente, mas não podem ser quantificadas (não se pode afirmar até onde um indivíduo pode desenvolver a velocidade ou a flexibilidade), por que, para atingir o potencial individual, existem muitos fatores a considerar.[1]

O período de desenvolvimento de cada uma das capacidades é diferente, razão pela qual uma ginasta pode atingir o seu auge antes de um futebolista, por exemplo. Além do mais, no esporte, é muito difícil que as capacidades motoras sejam requeridas em forma pura e, geralmente, manisfestam-se de forma associada. [2]

As capacidades motoras podem ser divididas em:

  • Capacidades motoras condicionais; e
  • Capacidades motoras coordenativas.

Capacidade x Habilidade[editar | editar código-fonte]

Devemos observar que existem diferenças entre capacidade motora e habilidade motora. Capacidade refere-se às qualidades físicas de uma pessoa, um potencial, definido geneticamente, que pode ser atingido ou não. Enquanto que habilidade refere-se a uma tarefa com uma finalidade específica a ser atingida.[1] Todos nascemos com uma determinada força, ou resistência, mas precisamos aprender a dançar ou a jogar basquete.

Capacidades motoras condicionais[editar | editar código-fonte]

São capacidades ligadas ao processo energético e metabólico, são determinadas pela obtenção e transformação de energia. São, geralmente, divididas em:

Força[editar | editar código-fonte]

É a capacidade que permite reagir contra uma resistência através da contracção muscular. Esta possibilita, entre outros esforços: saltar, empurrar, levantar, puxar... Do desenvolvimento da força pode ser:

Geral – quando visamos o desenvolvimento de todos os grupos musculares;
Específicas – quando visamos o desenvolvimento de um ou vários grupos musculares característicos dos gestos de cada modalidade.

Velocidade[editar | editar código-fonte]

Capacidade de executar movimentos de dentro para fora no mais curto espaço de tempo. É a capacidade de executar ações motoras no mínimo de tempo, com intensidade máxima e com duração não superior a 6/8 segundos.Velocidade pode ser introduzida como "a capacidade de realizar um movimento em menor tempo possível".

Resistência[editar | editar código-fonte]

Capacidade de suportar e recuperar da fadiga psíquica e principalmente da física.

Geral - quando é solicitada mais de 1/6 da massa muscular. É limitada pelo sistema cardio respiratório.
Local - quando é solicitada menos de 1/6 da massa muscular total. É determinada pela resistência geral pela força e capacidade anaeróbica.

Flexibilidade[editar | editar código-fonte]

Capacidade que o atleta tem para executar ao longo de toda a amplitude articular movimentos de grande amplitude por si mesmo ou por influência auxiliar das forças externas.

Geral – consiste na amplitude moral de oscilações de articulações especialmente nas principais articulações.: ombro anca e coluna vertebral.
Específica – consiste na amplitude necessária para a realização de movimentos específicos de cada modalidade.Flexibilidade é a capacidade motora de aproveitar as possibilidades de movimentar e articular o seu corpo o mais amplo possível.

Capacidades motoras coordenativas[editar | editar código-fonte]

São essencialmente determinadas pelos processos de controle motor e regulação do sistema nevoso central, constituindo-se portanto na base para a aprendizagem, execução e domínio dos gestos técnicos. Na literatura, encontram-se divisões como:

  • Capacidade de associação;
  • Capacidade de diferenciação;
  • Capacidade de equilíbrio;
  • Capacidade de orientação;
  • Capacidade de ritmo;
  • Capacidade de reação;
  • Capacidade de alteração
  • Capacidade de adaptação;
  • Capacidade de regulação;
  • Capacidade de aprendizado motor.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c MAGILL, Richard A. Aprendizagem motora: conceitos e aplicações. São Paulo: Edgard Blücher, 2000.
  2. WEINECK, Jürgen. Biologia do esporte. Barueri, SP: Manole, 2005.