Carpideira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde março de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Carpideira é uma profissional feminina cuja função consiste em chorar para um defunto alheio. É feito um acordo monetário entre a carpideira e os familiares do defunto, a carpideira chorava e mostrava seus prantos sem nenhum sentimento, grau de parentesco ou amizade.[1][2][3]

A profissão existe há mais de 2 mil anos.[carece de fontes?] No Brasil, as carpideiras chegaram junto com a colonização portuguesa. Inicialmente o pagamento não era feito em dinheiro, mas com bens da família do defunto.

Itha Rocha é a carpideira mais conhecida no Brasil. Já chorou em velórios de pessoas como como Lady Diana e Clodovil Hernandes e chega a ganhar até 300 reais por trabalho. Na série Pé na Cova da Rede Globo a personagem Luz Divina (Eliana Rocha) é uma carpideira que sempre chora.

Referências

  1. S.A., Priberam Informática,. «Significado / definição de carpideira no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa». www.priberam.pt. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  2. Michaelis Dicionário Prático da Língua Portuguesa. [S.l.: s.n.] 2001. ISBN 978-85-06-05768-1 
  3. Chagas, Henrique (12 de fevereiro de 2009). Lua na casa três. [S.l.]: Kbr Editora Digital. ISBN 9788564046269 
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Carpideira