Catáfora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Um dos elementos de referência no texto[1], o termo vem do grego kataforá (Kαταφορά: baixar, levar para baixo, fazer cair)[1], sendo utilizado para designar uma unidade verbal (uma palavra ou uma frase) que prepara uma informação a ser trabalhada/apresentada no texto. Sergundo Haliday e Hasan (1973)[2], referência é um movimento de recuperação de elementos, que estão tanto dentro quanto fora do texto. Assim, no enunciado: "O pássaro seguia-o pelo caminho, reparou o moço.", o pronome "o" de "seguia-o" é considerado uma unidade verbal catafórica, uma vez que se refere a "o moço", posteriormente enunciado.

Numa cadeia de referência, a expressão que estabelece o referente pode ocorrer no discurso subsequente àquele em que surgem as expressões referencialmente dependentes, designadas por termos anafóricos (anáfora)[2]. Quando a cadeia de referência exibe esta ordenação linear, o termo catáfora substitui o termo anáfora. Na frase: "a irmã olhou-o e disse: João, estás com um ar cansado!", o pronome pessoal "o" é uma expressão referencialmente não autônoma, cujo valor depende da interpretação de uma expressão presente no contexto discursivo subsequente, o nome próprio: João. Catáfora designa este tipo particular de anáfora, em que o termo anafórico precede o antecedente.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.
  1. KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vânda Maria (2006). LER E COMPREENDER: OS SENTIDOS DO TEXTO (São Paulo: Contexto). 
  2. HALLIDAY, M. A. K.; HASAN, R. (1973). Cohesion in English. (Londres: Longman).