Cersibon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cersibon
Tira periódica
Cersibon.png
Cersibon - 3 irmo~a terca e qiomta
País de origem Brasil
Língua de origem português (dialeto de internetês)
Género(s) Humor nonsense
Autor(es) Rafael Madeira
Tema Cotidiano
Primeira publicação Fevereiro de 2008
Site oficial Primeira tiragem; Segunda tiragem

Cersibon é uma série de tirinhas online brasileiras de humor criadas por Rafael Madeira.[1] As tiras se tornaram populares em blogs brasileiros[2] e receberam menções nos jornais Folha de S. Paulo[3] e no O Estado de S. Paulo, que considerou o Cersibon "o grande hype da internet brasileira" em 2008.[4]

O termo "cersibon" teria surgido da expressão francesa "C'Est Si Bon" ("é tão bom", em português), uma canção popular dos anos 1940 que Madeira ouvia no momento de criação.[5][3]

História[editar | editar código-fonte]

A ideia de criar uma webcomic veio após Rafael ler algumas tirinhas "horríveis", inspirando-o a criar uma "ainda pior".[4] No entanto, as tirinhas ganharam popularidade rapidamente na Internet em 2008.[5]

Após alguns meses, o autor decidiu parar de publicá-las por ter achado que a ideia já havia sido explorada o suficiente. Em 2009, as historinhas voltaram, agora com personagens fixos e tramas. O blog também ganhou nova hospedagem, no portal Interbarney.[6][7] Após uma nova pausa, as tirinhas voltaram novamente em agosto de 2010, no mesmo endereço, agora com o formato antigo de 3 quadros e sem trama subjacente.

Formato[editar | editar código-fonte]

Em geral, as tiras apresentam uma sequência vertical de três cenas, com personagens sem forma fixa, feitas no Microsoft Paint e diálogos marcados pelo uso da fonte fixedsys. Segundo o autor, o traço característico surgiu por conta de um problema no mouse,[4] sendo mais tarde descrito por comentadores como minimalista[2] e infantil.[8]

A linguagem, embora algumas vezes descrita por jornalistas como "tiopês", é uma variação do Garble, "que tem em sua essência embaralhar completamente um texto, deixando-o incompreensível, e então desfazer só um pouco essa ofuscação pra dar a impressão de que tem alguma ideia sendo expressa ali", segundo Madeira.[9][4][5]

O humor das tirinhas consiste no nonsense, na forma de desenhos aparentemente mal-feitos e na sátira ao modo que alguns usuários usam para escrever em chats e blogs, "invertendo ordens, letras e sinais de acentuação, sem o menor apego às regras da escrita".[3][7]

Referências

  1. «O jeito certo de falar errado». Estadão. 21 de abril de 2008. Consultado em 20 de abril de 2010. 
  2. a b GODOY, Leopoldo (20 de dezembro de 2008). «Conheça as dez 'modinhas' que mais bombaram na Internet em 2008». G1. Consultado em 20 de abril de 2010. 
  3. a b c «Cersibon, c'est si bon!». Última Moda - Folha Online. 31 de outubro de 2008. Consultado em 20 de abril de 2010. 
  4. a b c d MILLER, Gustavo (21 de abril de 2008). «Criei um open source de tirinhas toscas». Estadão. Consultado em 20 de abril de 2010. 
  5. a b c «A pior tirinha do mundo virou um sucesso». CineSemana. 24 de setembro de 2009. Consultado em 20 de abril de 2010. 
  6. «Cersibon está de volta». 18 de agosto de 2009. Consultado em 20 de abril de 2010. 
  7. a b «Cersibon, hype recente na web, anuncia retorno». Revista O Grito!. 18 de agosto de 2009. Consultado em 20 de abril de 2010. 
  8. CAFFARENA, Raphael (24 de abril de 2008). «RRGEEK #15 - lol». rraurl.com. Consultado em 20 de abril de 2010. 
  9. RIOS, Ronald (7 de outubro de 2009). «Ronald Rios encontra Rafael Madeira, o criador de Cersibon». Badalhoca - MTV Brasil. Consultado em 20 de abril de 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]