Cobogó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cobogó no Bloco A da Faet, UFMT, Cuiabá.

Cobogó é a denominação dada ao elemento vazado, normalmente feito de cimento, que completa paredes e muros para possibilitar maior ventilação e luminosidade no interior de um imóvel, seja residencial, comercial ou industrial.[1][2]

Seu nome deriva das iniciais dos sobrenomes de três engenheiros que no início do século XX (1929[2][3] [4] [5] ou 1930[6]) trabalhavam na cidade brasileira do Recife e conjuntamente o idealizaram: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de is[7].

Em muitos lugares do Nordeste do Brasil o nome sofreu várias variações, tais como combobó, combogó, comogó, comongol, comogol, comungó[8][9].

Inicialmente, os cobogós eram feitos apenas de cimento. Com sua popularização passaram a ser moldados com outros materiais, como argila, vidro, cerâmica etc., variando também no formato e nos desenhos<ref>Cobogós</rer>

Referências

  1. BUARQUE DE HOLANDA FERREIRA, Aurélio. Novo Dicionário Aurélio.
  2. a b Dicionário
  3. «Livro registra história do cobogó, ícone da arquitetura pernambucana». G1 - Pernambuco. 3 de setembro de 2013 
  4. Casos de Casa
  5. Revista Continente
  6. Ver+Design
  7. «Combogó, uma invenção local que se espalhou pelo Nordeste». www2.uol.com.br. Jornal do Commercio. 19 de abril de 1998. Consultado em 28 de junho de 2018 
  8. Cobogó/Combogó
  9. Comongol

Ligações externas[editar | editar código-fonte]