Comitê de Atividades Antiamericanas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Presidente Martin Dies Jr. do Comitê de atividades não americanas da Câmara prova sua carta respondendo ao ataque do presidente Roosevelt ao comitê, em 26 de outubro de 1938

Comitê de Atividades Antiamericanas (em inglês: House Un-American Activities Committee - HUAC) foi um comitê de investigação da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. Ele foi criado em 1938 para investigar suposta deslealdade e atividades subversivas por parte dos cidadãos, funcionários públicos e organizações suspeitas de terem ligações comunistas. Em 1969, a Câmara dos Representantes mudou o nome do comitê para "Comitê de Segurança Interna". Quando a Câmara aboliu o comitê em 1975,[1] as suas funções foram transferidas para o Comitê Judiciário da Câmara.

História[editar | editar código-fonte]

As investigações anticomunistas do comitê são frequentemente confundidas com as do senador Joseph McCarthy.[2] McCarthy, como um senador norte-americano, não teve envolvimento direto com esta comissão da Câmara.[3] McCarthy foi o presidente do Comitê de Operações do Governo e da Subcomissão Permanente de Investigações do Senado dos Estados Unidos, e não da Câmara.

Testemunhas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Frum, David (2000). How We Got Here: The '70s. New York, New York: Basic Books. p. 265. ISBN 0-465-04195-7 
  2. For example, see Brown, Sarah (5 de fevereiro de 2002). «Pleading the Fifth». BBC News. McCarthy's House Un-American Activities Committee 
  3. Patrick Doherty, Thomas. Cold War, Cool Medium: Television, McCarthyism, and American Culture. 2003, page 15-6.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre os Estados Unidos é um esboço relacionado ao Projeto Estados Unidos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.