Comutação da classe das imunoglobulinas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mecanismo da recombinação de comutação dA classe que permite a mudança do isótipo para células B activadas.

A comutação da classe das imunoglobulinas[1], também chamada mudança do isótipo, comutação do isótipo ou recombinação da mudança de classe é um mecanismo biológico que altera os anticorpos que produz um linfócito B duma classe para a outra, por exemplo, dum isótipo IgM para um isótipo IgG. Durante este processo, a porção correspondente à região constante da cadeia pesada do anticorpo muda, mas a região variável da cadeia pesada (e da leve) permanecem igual, pelo que não altera a união aos epítopos dos antígenos, ou seja, não altera a especificidade para o antígeno. Portanto, o anticorpo retém a sua afinidade pelos mesmos antígenos, mas alteram algumas das suas propriedades, como a possibilidade de interação com diferentes moléculas efetoras.

Mecanismo[editar | editar código-fonte]

A mudança de classe ocorre após a ativação das células B maduras através do seu anticorpo unido à membrana chamado receptor de células B, e nele geram-se diferentes tipos de anticorpos, todos eles com os mesmos domínios variáveis iguais aos do anticorpo original gerado na célula B madura durante o processo de recombinação V(D)J, mas com diferentes domínios constantes na cadeia pesada.[2]

As células B virgens produzem IgM e IgD, que levam cadeias pesadas correspondentes aos primeiros dois segmentos da cadeia pesada no locus da imunoglobulina. Estas primeiras Ig permanecem incluídas na membrana como receptores. Depois de produzida a activação da célula pelo antígeno, estas células B começam a proliferar. Se estas células B activadas se encontrarem com moléculas específicas de sinalização nos seus receptores CD40 e nos receptores de citocinas (os dois modulados por células T auxiliares), sofrem uma mudança da classe do anticorpo e passam a produzir outras classes de anticorpos como IgG, IgA ou IgE, que são anticorpos segregados extracelularmente. Este fenômeno permite que diferentes células filhas descendentes da mesma célula B activada produzam anticorpos de diferentes isótipos ou subtipos, como IgG1, IgG2. etc.[3]

A ordem dos exões do gene da cadeia pesada é a seguinte:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Bruce Alberts et al. Biología Molecular de la Célula. Omega. 1986. Página 1057. ISBN 84-282-0752-6.
  2. Eleonora Market, F. Nina Papavasiliou (2003) V(D)J Recombination and the Evolution of the Adaptive Immune System PLoS Biology1(1): e16.
  3. Stavnezer J, Amemiya CT (2004). «Evolution of isotype switching». Semin. Immunol. 16 (4): 257–75. PMID 15522624. doi:10.1016/j.smim.2004.08.005