Imunoglobulina D

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de IgD)
Ir para: navegação, pesquisa
Alguns anticorpos formam polímeros capazes de se ligar à múltiplas moléculas do antígeno.

Imunoglobulina D (IgD) é um isotipo de anticorpo que corresponde a aproximadamente 1% das proteinas na membrana plasmática de linfócitos B maduros, onde é normalmente coexpressado com outro anticorpo de superfície chamado IgM.  A IgD é secretada em quantidades muito pequenas, correspondendo a apenas 0,25% das proteínas no plasma. A  massa molecular relativa e a meia vida da IgD secretada são respectivamente 185 kDa e 2.8 dias, respectivamente.[1] A IgD secretada é um anticorpo monomérico com duas cadeias pesadas da classe delta (δ) e duas cadeias leves.

Função[editar | editar código-fonte]

A função da IgD é um quebra-cabeça da imunologia, intrigando pesquisadores desde sua descoberta em 1964. A IgD está presente em espécies desde os peixes cartilaginosos até os humanos (provavelmente com exceção de pássaros).[2] Essa presença quase ubíqua com sistema imune adaptativo demonstra que IgD é tão antiga quanto a IgM e sugere que IgD deve possuir funções imunológicas importantes e conservadas.

Em células B, a função da IgD é promover a ativação da célula. Sendo ativadas, tais células assumem logo uma posição importante na defesa do organismo. Durante a diferenciação das células B, IgM é o único isotipo expresso pelas células B imaturas. A IgD começa a ser expressa com a saída da célula B da medula óssea em direção aos tecidos linfóides periféricos. Quando uma célula B atinge sua forma madura, ela coexpressa IgM e IgD. Não sabe-se exatamente  se os anticorpos IgM e IgD são funcionalmente diferentes quando na superfície de células B. Camundongos knockout para Cδ  (camundongos alterados geneticamente para não expressar IgD) não possuem defeitos significativos em células B.[3][4] IgD pode ter alguma participação em reações alérgicas.

Recentemente, foi mostrado que IgD é capaz de ligar-se a basófilos e mastócitos, ativando essas células e estimulando a produção de fatores antimicrobianos que participam na defesa imune do sistema respiratório .[5] Ele também estimula a liberação de fatores homeostáticos de célula B por mastócitos. Isso é consistente com a redução no número de células B periféricas, o nível reduzido de IgE no plasma e deficiências na resposta primaria de IgG1 em animais knockout para IgD

Método de coexpressão[editar | editar código-fonte]

 No Locus de Cadeia Pesada humano, na região 3' do cassete V-D-J está presente uma série de genes C (de constante), cada um conferindo um isotipo de imunoglobulina. O gene Cμ (IgM)  é o mais próximo do cassete V-D-J, com o gene  Cδ aparecendo 3' a Cμ.

O transcrito de mRNA primário conterá o cassete V-D-J transcrito  e os genes Cμ e Cδ, com introns entre eles.

splicing alternativo ocorre, levando à seleção de Cμ ou Cδ para o mRNA funcional (μ mRNA ou δ mRNA respectivamente). O splicing alternativo é possível devido à presença de dois sítios de poliadenilação, um aparecendo entre Cμ e Cδ, e outro 3' de Cδ. O mecanismo preciso de como o sítio de poliadenilação é escolhido permanece elusivo. 

O mRNA funcional resultante possuirá as regiões  V-D-J e C contíguas e sua tradução irá gerar uma cadeia pesada μ ou uma cadeia pesada δ. As cadeias pesadas então acoplam-se a cadeias leves κ ou λ, para criar o anticorpo IgM ou IgD final 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Rogentine GN, Rowe DS, Bradley J, Waldmann TA, Fahey JL (1966). «Metabolism of human immunoglobulin D (IgD)» (PDF). J. Clin. Invest. 45 (9): 1467–78. PMC 292826Acessível livremente. PMID 5919348. doi:10.1172/JCI105454 
  2. Ohta, Yuko; Martin Flajnik (11 de julho de 2006). «IgD, like IgM, is a primordial immunoglobulin class perpetuated in most jawed vertebrates». Proceedings of the National Academy of Sciences. 103 (28): 10723–10728. PMC 1636022Acessível livremente. PMID 16818885. doi:10.1073/pnas.0601407103. Consultado em 2 de outubro de 2009 
  3. Edholm ES, Bengten E, Wilson M (2011). «Insights into the function of IgD». Dev. Comp. Immunol. 35 (12): 1309–16. PMID 21414345. doi:10.1016/j.dci.2011.03.002 
  4. Nitschke L, Kosco MH, Köhler G, Lamers MC (1993). «Immunoglobulin D-deficient mice can mount normal immune responses to thymus-independent and -dependent antigens». Proc. Natl. Acad. Sci. U.S.A. 90 (5): 1887–91. PMC 45985Acessível livremente. PMID 8446604. doi:10.1073/pnas.90.5.1887 
  5. Chen, Kang; Weifeng Xu, Melanie Wilson, Bing He, Norman W Miller, Eva Bengten, Eva-Stina Edholm, Paul A Santini, Poonam Rath, April Chiu, Marco Cattalini, Jiri Litzman, James B Bussel, Bihui Huang, Antonella Meini, Kristian Riesbeck, Charlotte Cunningham-Rundles, Alessandro Plebani, Andrea Cerutti (2009). «Immunoglobulin D enhances immune surveillance by activating antimicrobial, proinflammatory and B cell-stimulating programs in basophils». Nat Immunol. 10 (8): 889–898. ISSN 1529-2908. PMC 2785232Acessível livremente. PMID 19561614. doi:10.1038/ni.1748